‘Bicondenado’, mas ainda líder, Lula aposta em apoio eleitoral para abrir caminho a recurso no STF

Linhas tortas “Bicondenado”, o petista mantém-se na dianteira da disputa. Usará o apoio do eleitorado para pressionar a Justiça. Com o cerco fechado, fez jogada de risco. Submeteu habeas corpus ao STJ apostando na rejeição do recurso, só para abrir caminho ao Supremo.

Tempo urge Aliados do ex-presidente querem que ele chegue ao STF com o nome na boca do eleitorado e antes de os embargos serem analisados no TRF-4. O tribunal de Porto Alegre entendeu que o petista deve ser preso assim que os recursos tramitarem.

Bolsa de apostas Os aliados de Lula não depositam sua esperança no relator da Lava Jato no Supremo, Edson Fachin. Torcem para que, mesmo após rejeitar o habeas corpus, o ministro seja obrigado a levar o caso à segunda turma da corte.

Dois coelhos O caminho para a revisão da prisão em segunda instância também seria esse. Após o sinal de Cármen Lúcia de que não pautará o assunto, ministros dizem que Lula pode incluir a questão em seu habeas corpus.

Leia a íntegra do Painel aqui.