Contra onda crescente no tucanato, prefeito diz que PSDB terá candidato próprio ao governo de SP

O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, rechaça a hipótese de o PSDB apoiar Márcio França (PSB) na eleição para o governo de São Paulo e não lançar um candidato do partido. “Isso não vai acontecer. O PSDB terá candidatura própria”, disse.

A possibilidade de o PSDB não ter um representante na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes passou a ser ventilada em dezembro, quando o próprio Geraldo Alckmin sinalizou a aliados que gostaria de apoiar um único nome na corrida, como mostrou o Painel. O objetivo é ter um palanque forte no Estado para alavancar seu nome à Presidência da República.

Desde então, aliados do governador têm dado declarações no mesmo sentido e admitindo a hipótese de o vice-governador do PSB encabeçar uma chapa com o respaldo tucano. Na última semana, após o senador José Serra ter afirmado que não disputará as eleições, o grupo que o apoiava passou a fazer gestos em direção a França.

A articulação esbarra nas pretensões de tucanos que não abrem mão de um nome do partido. “Não sou contra ter uma candidatura única desde que seja do PSDB”, reforça o prefeito de São Bernardo. Para Morando, se Alckmin apoiar Márcio França ele corre o risco de se ver na mesma situação de Aécio Neves (PSDB), em 2014, quando perdeu no próprio colégio eleitoral, Minas Gerais.

“Para a candidatura do Geraldo começar com boa performance o início se dará por ter um bom candidato a governador do PSDB em São Paulo que, na minha avaliação, é o João Doria”, afirma Morando.