Temer diz a aliados que quem for disputar a eleição deve deixar cargo no governo até 15 de março

Por Painel

Linha de chegada Aliados do presidente Michel Temer afirmam que ele externou recentemente, após a saída de três ministros que disputarão as eleições, que julga “mais saudável para o governo e para o país” que todos os auxiliares que desejem concorrer a cargos eletivos deixem os postos até 15 de março. Com o recado, tenta antecipar a reformulação de sua equipe. O prazo para a desincompatibilização termina em abril. A dança das cadeiras tornou-se decisiva para a aprovação da nova Previdência.

Pense bem Cargos de primeiro escalão podem ser um ativo poderoso para atrair votos no Congresso, mas quem já está com o Planalto alerta que, se não houver cuidado nas negociações, o tiro pode sair pela culatra.

Prova viva A repercussão da nomeação de Cristiane Brasil (PTB) para o Ministério do Trabalho é usada como exemplo. Houve críticas por ela ter passivos na Justiça do Trabalho e nem todo o PTB ficou contente com a escolha.

Deixa estar A cúpula do DEM vai tentar sufocar a instalação de um debate sobre a saída do governo Temer. Há um entendimento de que a discussão pode arrastar a sigla para o mesmo imbróglio que quase implodiu o PSDB no ano passado.

Cartilha A direção tucana vai colocar na mesa na próxima semana uma proposta para as prévias ao Planalto. A ideia é que o governador Geraldo Alckmin (SP) e o prefeito Arthur Virgílio (AM) debatam entre os dias 19 de fevereiro e 4 de março. A eleição, aberta a todos os filiados, aconteceria em seguida.

Senta aqui Depois da conversa com Temer nesta sexta (5), o prefeito João Doria (PSDB-SP), cotado para o governo do Estado, vai convidar o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, pré-candidato do MDB ao posto, para um bate-papo.


Ano novo Temer tem avisado a quem o visita que abandonou o hábito de fumar, ocasionalmente, charutos. Costumava ganhar os cigarros como presente.

Fora de área Após a explosão de rebeliões em penitenciárias do Estado, no dia 1º de janeiro, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), foi flagrado em clima de recesso em uma praia.

Virtual Um aliado confirmou que o governador decidiu sair por três dias com a família, mas disse que ele continuou atendendo às demandas. Perillo falou sobre a crise nas redes sociais e chegou a gravar um vídeo com fundo fictício sobre o assunto. Retorna neste sábado (6).

Saldo Nove presos morreram, mais de 100 fugiram e um vídeo com detentos cheirando cocaína na cadeia foi divulgado pelo jornal “O Popular”. Nos últimos cinco dias, foram três rebeliões.

X

Biruta de aeroporto A decisão de Jair Bolsonaro de se filiar ao PSL irritou integrantes de seu grupo que negociaram com o Patriota. A sigla que acabou rejeitada pelo pré-candidato fez mais concessões do que a que ele escolheu: cedeu a propaganda na TV e topou trocar de nome.

Reconciliação O PDT planeja lançar a pré-candidatura de Ciro Gomes à Presidência em 8 de março, Dia Internacional da Mulher, em Brasília. Ele será apresentado ao lado de Joe Valle, nome da sigla para o governo do DF.

Memória Em 2002, quando concorreu ao Planalto, Ciro foi duramente criticado por feministas por dizer que o papel de Patrícia Pillar na campanha, sua companheira na ocasião, era dormir com ele.

A noiva Ciro vai a Pernambuco na primeira quinzena deste mês para um encontro com o governador Paulo Câmara (PSB). O PDT vai apoiar a reeleição do socialista e busca reciprocidade.

Não tão fácil A bancada do PT na Assembleia de SP vai à Justiça contra a privatização da linha 5 do Metrô.


TIROTEIO

A prisão de Jonatan pela ditadura de Maduro só não é mais grave do que o silêncio dos políticos do Brasil que continuam a apoiá-la.

DO DEPUTADO MIRO TEIXEIRA (REDE-RJ), sobre o brasileiro que foi preso na Venezuela sob alegação de que contribuía com conspiradores internacionais.


CONTRAPONTO

Coração de mãe

Presidente do PP, o senador Ciro Nogueira (PI) brincou recentemente com um amigo sobre o conturbado cenário para as eleições deste ano. Questionado sobre quem iria apoiar, respondeu com um gracejo revelador:

— Como militante do PP no Piauí, apoio o Lula. Como parlamentar, tenho muita simpatia pelo Rodrigo Maia. Como cidadão entendo o sentimento de protesto que alimenta a candidatura do Bolsonaro — iniciou.

— Como político, vejo Geraldo Alckmin como preparado. Como brasileiro, lembro que Joaquim Barbosa representa um ideal. E como presidente de partido, levo em conta as orientações do Temer, que coordena a coalizão!