PT vai confirmar lançamento de Lula ao Planalto um dia após o julgamento do TRF

Por Painel

A primeira estação O PT vai promover no dia seguinte ao julgamento da apelação de Lula no TRF uma reunião ampliada de sua executiva para relançar a candidatura do ex-presidente ao Planalto em 2018. A sigla convocou deputados, senadores e governadores para o evento –que será realizado independentemente da decisão dos desembargadores. Como a percepção generalizada é a de que a condenação do petista será confirmada, o ato será um gesto de resistência da sigla ao calvário jurídico de seu líder.

Prólogo A legenda praticamente fechou o roteiro das mobilizações para o julgamento em Porto Alegre. Haverá panfletagem do dia 13 ao dia 22 de janeiro, quando o MST montará acampamento na cidade. Demais movimentos devem desembarcar na capital gaúcha dia 23.

Pegar o bonde Haverá uma série de apresentações no Fórum Social Mundial na mesma data. Há articulação para que personalidades internacionais falem sobre Lula no evento. Os militantes vão caminhar até o TRF-4 para ficar em vigília até o julgamento, na manhã seguinte.

Epílogo O PT programou um grande ato em São Paulo para receber Lula na noite do dia 24 de janeiro, após o julgamento. O ex-presidente ainda não decidiu se irá a Porto Alegre.

X

Todos… Dez ministros do STJ redigiram nota pública para criticar a atitude do juiz Glaucenir Oliveira, de Campos dos Goytacazes, que insinuou nas redes sociais que Gilmar Mendes recebeu dinheiro para dar um habeas corpus a Anthony Garotinho.

… por um “Tal episódio receberá o exame devido pelos órgãos competentes, mas representa perigoso precedente contra toda a magistratura e todos os fundamentos do Estado democrático de Direito”, diz o texto.

Data venia “Não se permite que, sem nenhuma prova, por ouvir dizer nas ruas, um juiz possa desqualificar outro apenas porque decidiu um caso de maneira contrária ao que examinou a questão anteriormente”, assinalam os ministros. Eles classificam o ataque de Glaucenir como “leviano e irresponsável”.

Prego e martelo A bancada do PT na Assembleia Legislativa vai questionar judicialmente o aumento das tarifas de ônibus e metrô em São Paulo.

Sem consenso A decisão da presidente do STF, Cármen Lúcia, de suspender trechos do decreto de indulto natalino do presidente Michel Temer foi criticada, por motivos diversos, entre políticos e especialistas. Congressistas dizem que ela é a prova de que o Supremo “está jogando para a plateia”.

Nem lá nem cá Bruno Shimizu, diretor do IBCCrim (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais), diz que a ordem de Cármen Lúcia é “claramente política”. “A ministra prejudica de 150 mil a 200 mil pobres que estão presos por crimes sem violência ou grave ameaça”, afirma.

Zarolho “O que está dito nesta decisão é que o Brasil quer manter preso o negro, o pobre e o periférico”, avalia Shimizu. Ele critica o foco da discussão sobre o indulto na Lava Jato.”É desconsiderar o sistema, hoje com mais de 700 mil presos” –cerca de 50 por corrupção.

De grão em grão A Alesp aprovou na quarta (27) um aumento de 3,5% no salário de Geraldo Alckmin. Segundo cálculos de deputados, o governador terá um acréscimo de R$ 757 no holerite. Outras categorias são beneficiadas em consequência do ato, como as polícias civil e militar.

O favorito O secretário de Habitação da capital paulista, Fernando Chucre, fechou acordo com o Ministério das Cidades para viabilizar a construção de mais 600 moradias populares. Só no último mês, o governo federal autorizou a contratação de 2.500 unidades na cidade pelo Minha Casa, Minha Vida.

Mão que afaga O auxílio chega em boa hora para o prefeito João Doria (PSDB), que tenta reerguer sua aprovação. O ministério autorizou ainda a retomada de obras em 480 imóveis na zona leste. A União entrará com R$ 46 milhões da União e a prefeitura com R$ 3,9 milhões.


TIROTEIO

Sem abrir as planilhas dos transportes, Doria e Alckmin querem sobrecarregar os mais pobres com o aumento da tarifa.

DO VEREADOR TONINHO VESPOLI (PSOL), sobre a decisão do governo e da prefeitura de São Paulo de aumentar a passagem de ônibus e metrô para R$ 4.


CONTRAPONTO

História da carochinha

Na quarta (27), o governador Geraldo Alckmin participou da inauguração de um viaduto em Itapevi (SP). Como faz em todo ato público, sacou um bloco de fichas com nomes de autoridades que estavam no local. Travou quando foi ler a identificação do vereador Anderson Cavanha (PR).

— É isso mesmo, vereador? — questionou, antes de concluir a leitura da nota.

O vereador fez que sim, e Alckmin arrematou:

— Anderson Bruxão do Táxi! O primo do Harry Potter!