Decisões pró-políticos evidenciam isolamento de Fachin na segunda turma; STF, de novo, se divide

Por Painel

Apenas o começo A decisão do STF de arquivar denúncias contra quatro políticos por falta de provas evidenciou o isolamento do relator da Lava Jato, Edson Fachin, na segunda turma da corte. A maioria dos ministros que compõem o colegiado entendeu que a PGR não se esforçou para juntar provas às descrições de delatores. O resultado foi uma prévia da pedreira que as ações montadas pela equipe de Rodrigo Janot enfrentarão na ala da corte que analisa os casos originados nas investigações na Petrobras.

Resta um Nesta segunda (18), ao rejeitarem as denúncias contra o senador Benedito de Lira (PP-AL) e seu filho, o deputado Arthur Lira (PP-AL), a maioria dos ministros mandou que a primeira instância apurasse o que havia contra o terceiro acusado: Ricardo Pessoa, da UTC, que é delator.

Cabo de guerra Ao analisarem os resultados dos julgamentos, integrantes do STF se dividiram. Uma parte disse que, além da crítica ao MPF, há uma reprovação implícita do trabalho de Fachin como condutor dos inquéritos. A outra diz que está em curso uma operação abafa.

No laço Suspenso nesta segunda (18) pelo ministro Gilmar Mendes, o inquérito contra o governador Beto Richa (PSDB) estava na pauta da corte especial do STJ desta terça-feira (19).

X

Vai ter luta O MST quer montar acampamento em frente ao TRF-4 a partir do dia 8 de janeiro. Os desembargadores julgarão Lula no dia 24.

Papel passado Um manifesto intitulado “Eleição sem Lula é fraude” será lançado nesta terça (19) por iniciativa do ex-ministro Celso Amorim. O texto mistura críticas ao governo Michel Temer e à ofensiva judicial. Trata tudo como enredo de um golpe.

Catimba Nesta segunda (18), Chico Buarque e o filósofo norte-americano Noam Chomsky assinaram o documento. No sábado (23), o cantor jogará com Lula na inauguração de um campo de futebol da Escola Florestan Fernandes, do MST.

Tem só 51 anos… Em sua convenção nacional, nesta terça (19), o PMDB exibirá vídeo de sete minutos em que se apresentará como “uma nova força política para mover o Brasil”. A frase será o mote da fala do presidente do partido, Romero Jucá (RR).

Nada pessoal Narrado pelo ator Milton Gonçalves, o filme enfeita a participação da sigla no impeachment. Diz que quando o país entrou em “um rumo incerto” e “mergulhou em uma crise econômica e política”, o PMDB “cumpriu seu dever, assumindo a Presidência da República”.

O cara A peça enumera índices positivos do governo Michel Temer: “menor taxa de inflação desde 1999; queda da taxa básica de juros; criação de 160 mil vagas de emprego em 2017; 57 privatizações; e fim da fila de espera do Bolsa Família”.

Meta O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) espera arrancar das agências de classificação de risco compromisso de aguardarem até 19 de fevereiro, data marcada para a votação da Previdência, para uma reavaliação da nota do Brasil.

Pau para toda obra O deputado estadual Coronel Telhada (PSDB) usou o plenário da Assembleia nesta segunda (18) para pedir a João Doria que saia candidato ao governo do Estado. Quando o Planalto ainda estava na mira do prefeito, Telhada também o incentivou publicamente.

De fora Embora dê apoio ao projeto Doria, o deputado deverá deixar o PSDB no ano que vem. Telhada está praticamente fechado com o PP.

Calma, gente Eduardo Suplicy (PT-SP) diz que os companheiros de partido interpretaram mal sua ida ao evento que lançou Juliana Cardoso (PT-SP) pré-candidata ao Senado. Garante que está disposto a ir aos atos de todos os que queiram disputar.


TIROTEIO

Quem se apoia no governo Temer para alavancar a candidatura conhece o fundo do poço eleitoral antes de começar a corrida.

DO DEPUTADO GLAUBER BRAGA (RJ), líder do PSOL, sobre a busca do governo por um candidato que defenda o legado de Michel Temer nas eleições em 2018.


CONTRAPONTO

Os fios que não voltam mais…

Durante sessão de comissão do Senado que discutiu a transposição do São Francisco, no último dia 6, Elmano Ferrer (PMDB-PI) aproveitou o momento de agradecer a presença dos convidados para externar uma nostalgia:

— Meu amigo Athadeu, continue conservando esse bigode — disse, dirigindo-se a um membro do Comitê de Bacias Hidrográficas do São Francisco.

— Prefeito de Teresina, fui candidato à reeleição: ‘Deixa o Bigode, deixa o Bigode’, gritavam…– continuou o senador que, logo em seguida, concluiu:

— Estava até querendo um bigode postiço para os embates futuros, mas não vou ter, não!