Câmara aposta que Fachin decide logo o futuro dos Vieira Lima; Planalto vê ‘iscas’ para delação

Por Painel

Amigos, amigos… A Câmara trabalha com a possibilidade de Edson Fachin, do STF, aceitar logo o pedido da PGR de recolhimento noturno de Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). Ele é um dos deputados mais queridos do Congresso, mas colegas dizem que são remotas as chances de livrá-lo da punição.

Passo a passo Se o ministro de fato ordenar o recolhimento noturno, a corte enviará comunicação ao Parlamento em até 24 horas. A Câmara não tem prazo definido para decidir se mantém ou derruba a decisão do Supremo, mas enquanto o caso não for votado pelo plenário, valerá a posição de Fachin.

Marco O Planalto viu no texto da denúncia contra Lúcio e Geddel Vieira Lima iscas para atrair os dois a uma delação. Apostam, porém, que será difícil justificar o acordo. A foto dos R$ 51 milhões seria, nas palavras de um ministro, a imagem mais forte já produzida por investigadores desde o início da Lava Jato.

 

X

Leia a íntegra do Painel aqui.