Em habeas corpus, defesa de Fichtner diz que servidor de e-mail apagou mensagens sozinho

Por Painel

Não custa tentar A defesa de Régis Fichtner, ex-secretário da Casa Civil do Rio, apresenta nesta semana pedido de habeas corpus ao TRF. Os advogados levantaram elementos para contestar o Ministério Público.

Culpa da internet Os representantes de Fichtner alegam que as mensagens apagadas de um e-mail usado por ele foram, na verdade, deletadas pelo servidor, programado para limpar a caixa de entrada a cada 180 dias.

Cadê O sumiço de e-mails foi apontado como um dos indícios de que Fichtner tentou obstruir investigações.

X

Leia a íntegra do Painel aqui.