Aliados dizem que, se for aclamado, Alckmin assume o PSDB; Perillo toparia acordo

Por Painel

Vinde a mim O governador Geraldo Alckmin já admite a aliados que está disposto a assumir a presidência do PSDB se for aclamado pelas diversas correntes do partido. Ele não se apresentará para a disputa, só para o consenso. Marconi Perillo (GO) avisou que abriria mão de sua candidatura em favor do paulista. O grupo de Tasso Jereissati (CE) não transparece posição tão sólida. Diz que “pode” aderir, desde que Alckmin adote as bandeiras hoje encarnadas pelo cearense –e que dividem a sigla.

Siga o mestre A senha para a convergência em torno do governador de São Paulo foi dada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, no texto que ele publicou nesta sexta (10).

Deixe-me ir Logo depois de participar da convenção estadual do PSDB no Ceará, onde pregou a separação do “joio do trigo” e acusou Aécio Neves (MG) de fisiologismo, Tasso embarcou para o exterior. Ficará dez dias fora.

Cachimbo da paz Após dura troca de farpas, João Doria (PSDB-SP) e o ex-governador Alberto Goldman, hoje presidente interino do PSDB, conversaram. Segundo aliados, zeraram as contas e selaram acordo para cessar qualquer hostilidade.

Quase lá Pessoas próximas a Jair Bolsonaro (PSC-RJ) apostam que até dezembro o deputado migrará para o Patriota, sigla que mudou o estatuto para abrigá-lo. Ele aguarda a solução de impasses regionais para fechar de vez com a legenda.

Sede ao pote O TSE discute vetar o uso de recursos do fundo partidário para o custeio de campanhas. Como o Congresso criou uma reserva bilionária exclusiva para o financiamento eleitoral na reforma política deste ano, há quem questione permitir o uso das duas fontes de receita.

Armadilha A corte eleitoral vai promover audiências públicas para definir regras para outro modelo de financiamento que passará a ser aceito no ano que vem: o crowdfunding, conhecido como vaquinha virtual.

Mora o perigo “O problema é saber de onde vem o dinheiro e para onde ele vai. Na linha do que o presidente do TSE pensa [o ministro Gilmar Mendes], isso pode proliferar a atuação do crime organizado”, diz o ministro Admar Gonzaga.

X

Deu onda A oposição vai explorar as relações do novo diretor-geral da PF, Fernando Segóvia, com o ex-presidente José Sarney. Randolfe Rodrigues (Rede-AP) vai apresentar requerimentos para convidar Segóvia a comparecer nas comissões de Constituição e Justiça e de Direitos Humanos do Senado.

Aos fatos “Vamos pedir que ele explique se teve de fato interferência política na indicação e qual será o comportamento dele em relação à Lava Jato e a outras operações da PF”, diz Randolfe.

Meu herói Os dois primeiros quadros da nova foto oficial do presidente Michel Temer foram para o gabinete da Casa Civil, do ministro Eliseu Padilha, um de seus mais fiéis aliados.

 

Prévia Embora tenha sido divulgado oficialmente na quinta (9), o retrato de Temer decorou em junho uma sala na nova sede do Conselho Nacional do Sesi, em Brasília.

Quem dá mais Parlamentares sugeriram ao presidente que, tão logo o novo texto da reforma da Previdência fique pronto, os líderes da base aliada na Câmara sejam chamados ao Planalto para dizer quantos votos seus partidos entregarão.

Métrica Com isso, afirmam, será possível ter um parâmetro do tamanho que cada sigla deve ocupar no governo.

O padrinho Luiz Marinho, presidente do PT-SP, lançará a campanha ao governo do Estado em 1º de dezembro, ao lado de Lula.


TIROTEIO

Com menos de 3% de aprovação, a gestão de Temer é margem de erro. Como governa para ninguém, resta tentar salvar os comparsas.

DO DEPUTADO ESTADUAL MARCELO FREIXO (PSOL-RJ), sobre Michel Temer ter pedido que o STF reveja o fatiamento do inquérito sobre o quadrilhão do PMDB.


CONTRAPONTO

Sei o que fiz no verão passado

m sessão da Comissão de Assuntos Econômicos, na quarta (8), o senador José Pimentel (PT-CE) leu relatório pela aprovação de projeto que cria a tarifa social de água e esgoto. Presidente do colegiado, Tasso Jereissati (PSDB-CE) pôs o tema em discussão, mas foi interrompido por Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE):

— Peço vista da matéria! — disse.

Como era a segunda vez que o pernambucano interrompia o andamento de projetos, Jereissati brincou:

— O senador hoje está um grande vistoriador!

Pimentel demonstrou compaixão:

— Sei como é. Já cumpri este papel antes!