Dividido, PSDB terá mais de um candidato ao comando do partido se Aécio decidir renunciar

Por Painel

Sem predileção Movidos pelos mais diversos interesses, integrantes da cúpula do PSDB avisam que, se Aécio Neves (MG) de fato renunciar à presidência da sigla, haverá disputa pelo cargo. Tasso Jereissati, visto como opção natural por uma ala do partido, não faria voo solo.

Entra na fila Entre os nomes citados como opção para o comando do tucanato estão Teotônio Vilela (AL), Marconi Perillo (GO) e Cássio Cunha Lima (PB).

Pane O governador Geraldo Alckmin, por exemplo, disse a aliados que defende a permanência de Tasso no comando da sigla até março de 2018. Aécio, hoje licenciado, não deu nenhum sinal de que está com pressa em renunciar à presidência da sigla.

Leia a íntegra da coluna aqui.