Citações a bancos na delação de Palocci ampliam pressão por ‘contenção de danos’ na Lava Jato

Por Painel

Os últimos passos A perspectiva da entrada de atores importantes do sistema financeiro nacional no foco da Lava Jato, com a delação do ex-ministro Antonio Palocci, vai ampliar a pressão por uma ofensiva do Congresso para conter os danos da operação. O Planalto já deu um passo nesse sentido ao editar medida que autoriza o Banco Central a firmar acordo de leniência. As tratativas do petista com a força-tarefa avançaram e há expectativa de que ele seja autorizado a sair da prisão nas próximas semanas.

Deixa para depois A expectativa de que o procurador-geral, Rodrigo Janot, apresente nesta semana a primeira denúncia contra Michel Temer faz a equipe do presidente avaliar adiar viagem dele à Rússia, prevista para os dias 20 e 21 deste mês.

Vai ter luta Auxiliares do peemedebista dizem que, com o cenário instável, o ideal é que Temer esteja no Brasil para fazer sua defesa.

Ampulheta Para tentar segurar o ímpeto de debandada do PSDB do governo Temer, tucanos contrários à saída dirão, na segunda (12), que é preciso dar um pouco mais de tempo ao presidente. A ideia é estabelecer um novo prazo de 15 dias.

Nem aí Alvo de aliados que agora pregam seu afastamento definitivo da presidência do PSDB, com novas eleições para a sigla em setembro, Aécio Neves (PSDB-MH) tem feito articulação política de sua casa. Ele pede calma nas conversas sobre a saída do governo.

Me aguardem “Para se tomar uma decisão dessa magnitude é preciso que haja razoável convergência”, diz Aécio. “Pelo que tenho ouvido de governadores , ministros e parlamentares, isso ainda não existe.”

Je suis Macron Fernando Henrique Cardoso, Aloysio Nunes e José Aníbal, todos do PSDB, passaram a citar sistematicamente a França como exemplo para reconstrução do que consideram o centro no Brasil.

Nas alturas Socorristas atenderam o ministro Napoleão Maia, nos bastidores do TSE, após ele vociferar contra delatores e a imprensa, quando o julgamento foi suspenso. O magistrado teve um grave pico de pressão.

Corrente Todos os integrantes da corte ficaram sensibilizados com a situação de Napoleão. Ele se exaltou depois que o filho tentou entrar no TSE sem estar trajado adequadamente. Segundo relatos, o rapaz levou uma gravata dos seguranças.

Ao que importa O gesto que mais chamou atenção foi o do ministro Herman Benjamin, que tem desavenças conhecidas com Napoleão. Os dois trocaram um abraço.

Até o fim Relator da ação que poderia ter cassado a chapa Dilma-Temer no TSE, Benjamin disse que concluiu o julgamento “muito cansado e péssimo de saúde”.

Arestas O ministro Admar Gonzaga classificou o pedido de impedimento levantado pelo procurador Nicolao Dino como “deselegante, sorrateiro e preconceituoso com a advocacia”.

Agora vai Há esforço para fazer a reforma política avançar no Congresso. A ideia é estabelecer o sistema distrital misto em 2022 e, em 2018, adotar o modelo conhecido como “distritão”, numa espécie de regime de transição.

Menos é mais Deputados e senadores também tentam fechar acordo para retomar a cláusula de barreira, que diminuiria o número de partidos, e a proibição de coligações proporcionais.

Headhunter O presidente do Partido Novo, João Amoedo, está em busca de um nome para ser candidato à Presidência. Incensado para 2018, o apresentador Luciano Huck não aparece, por enquanto, na lista de pré-candidatos.


TIROTEIO

Temer não sabia que a conversa com Joesley era ilícita e não soube responder à PF. Sabe onde fica a porta dos fundos do Planalto?

DA DEPUTADA JANDIRA FEGHALI (PC do B-RJ), sobre o presidente Michel Temer não ter respondido às 82 perguntas formuladas pela Polícia Federal.


CONTRAPONTO

No terceiro dia de julgamento no TSE, o ministro Heman Benjamin, que relatou a ação que poderia cassar o mandato do presidente Michel Temer, brincou com Gustavo Guedes, advogado do peemedebista.
Durante seu longo voto, Benjamin pediu para o defensor de Temer “acordar”, pois citaria em seguida um de seus argumentos. Mais tarde, o advogado foi questionado se havia mesmo dormido no meio da sessão.
— Claro que não, estava vendo o celular — respondeu, para, em seguida, emendar:
— Se eu quisesse dormir, não sentaria na primeira fileira, né? Sentaria mais para trás!