PGR deve acusar Temer de atuar como ‘chefe de organização criminosa’, dizem aliados de Janot

Por Painel

Tudo ou nada Quem acompanha o trabalho da equipe do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirma que o Ministério Público Federal está focado em construir uma denúncia consistente o suficiente para acusar o presidente Michel Temer de atuar como “chefe de organização criminosa”. Do outro lado, aliados do peemedebista dizem estar preparados para uma escalada no tom da PGR e se armam para apontar suposta “violência processual” de Janot, criticando seu “rito” e sua “pressa”.

Silêncio Procurada, a PGR disse que não iria se manifestar. A expectativa é que Janot apresente a primeira denúncia contra Temer na próxima semana.

Sob pressão Advogados da J&F fizeram chegar aos procuradores queixa de que o grupo estaria sofrendo retaliações do governo Temer e de seus aliados no Congresso.

Sinal amarelo Dizem que a J&F foi alvo de corte de crédito pela Caixa, cancelamento de contrato pela Petrobras, processos em série na CVM, varreduras encomendadas pelo INSS e pelo BNDES e , agora, de mobilização da base aliada a Temer para criar a CPI da JBS.

Intriga da oposição Os entusiastas da criação da CPI retrucam as acusações e dizem, com ironia, que o processo será uma excelente oportunidade para explicitar a lisura do acordo de delação firmado pelos donos da empresa e a amplitude de seus contatos no universo jurídico.

Dever de casa A exposição feita pelo ministro Tarcísio Vieira, do TSE, nesta quinta (8), durante o julgamento que pode cassar o mandato de Temer, foi elogiada por advogados e juristas. Ele apresentou argumentos técnicos para justificar seu entendimento contrário ao uso de delações na ação eleitoral.

Vai que cola As defesas de Dilma Rousseff e Michel Temer apresentaram memorial aos ministros do TSE. Dizem que, na pior das hipóteses, mesmo que todas as doações da Andrade Gutierrez e da Odebrecht fossem propina, representariam cerca de 2% do arrecadado em 2014.

Patente Celebrado nas redes sociais por seu voto, o relator do processo contra Dilma e Temer, ministro Herman Benjamin, estampava, nesta quinta-feira (8), memes com os dizeres “Herman, guerreiro do povo brasileiro”.

Fratura exposta Mais de 20 deputados do PSDB assinaram carta endereçada ao presidente da legenda, Tasso Jereissati (CE), com posição contrária à saída dos tucanos do governo. Apesar do discurso de que há maioria pró-debandada, a sigla está rachada ao meio.

Pena voando O último debate sobre o desembarque, na quarta (7), foi tenso. Com a divisão, tucanos defendem que a reunião de segunda (12) não seja deliberativa.

Planilha A cúpula do PSDB encomendou pesquisa sobre a permanência de Temer no Planalto. O levantamento, feito na semana passada, com 2.000 pessoas, aponta que 30% são a favor da cassação da chapa pelo TSE.

Fatiado A renúncia do presidente seria o melhor caminho para 27%; e outros 18% optaram pelo impeachment. A pesquisa diz ainda que 17% defendem que Michel Temer fique no cargo.

Dilema O ex-presidente do STF Joaquim Barbosa conversou com o PSB há cerca de três meses. Na ocasião, o ministro disse que de fato é incentivado a ingressar na política, mas admitiu ter dúvida se seria um bom caminho.

Tabuleiro Na Rede, que flerta com o ministro, há quem veja na ida de Barbosa para o PSB a oportunidade de construir uma chapa com Marina Silva na vice.


Prioridades Agora no comando do BNDES, Paulo Rabello de Castro mandou instalar na diretoria uma sala-aquário e cortinas.


TIROTEIO

Torquato assume a Justiça, que revolta Serraglio, que complica Loures, que ameaça Temer. Não é mera coincidência com o poema ‘Quadrilha’.

DO DEPUTADO NILTO TATTO (PT-SP), sobre a crise que dragou o governo do presidente Michel Temer após acordo de delação fechado pelos donos da JBS.


CONTRAPONTO

Sagrada soneca

Na terça (6), no fim da primeira sessão do julgamento da ação contra a chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer, o presidente do TSE, Gilmar Mendes, sugeriu que os trabalhos do dia seguinte começassem às 8h30. No mesmo momento, Herman Benjamin, que estava gripado, tossiu.

— Não precisa tossir por isso — brincou Gilmar.

— Me engasguei — respondeu Benjamin, que, em seguida, emendou:

— Mas se puder manter o horário das 9h, eu agradeço. Meia hora, eu imagino, não vai fazer diferença….

— Voltamos às 9h, então, em homenagem à gripe do relator! — encerrou Mendes.