Irmão de procurador da Lava Jato atua como advogado de defesa do marqueteiro João Santana

Por Painel

A pena e a galinha O criminalista Rodrigo Castor de Mattos, irmão do procurador Diogo Castor de Mattos, integrante da força-tarefa da Lava Jato, atua na defesa do marqueteiro João Santana. No último dia 17, por exemplo, o advogado enviou procuração ao juiz Sergio Moro pedindo sua inclusão como representante legal do publicitário em uma ação penal. O novo caso se soma a uma série de polêmicas sobre a atuação de parentes de procuradores e magistrados em ações vinculadas à operação.

Sem problema Procurada, a assessoria do Ministério Público Federal em Curitiba afirmou que o procurador Diogo Castor de Mattos não atuou e nem atua em nenhum dos casos ou processos da Lava Jato que envolvem o publicitário João Santana.

Sem problema 2 Além disso, diz a assessoria do MPF, a delação de João Santana foi fechada com a Procuradoria “em 8 de março de 2017, antes do escritório Delivar de Mattos e Castor Advogados assumir a defesa do empresário, em 17 de abril”.

Tiro no pé A polêmica sobre a participação de parentes de agentes do MPF e do Judiciário em ações da Lava Jato foi iniciada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao pedir, nesta semana, o impedimento do ministro Gilmar Mendes (STF) em casos ligados a Eike Batista.

Minha querida A ex-presidente Dilma Rousseff assistiu aos vídeos dos depoimentos de Mônica Moura e, por diversos momentos, ficou enfurecida com a narrativa da mulher de João Santana. A aliados, xingou a delatora.

Nem de longe A pessoas próximas, a petista se disse indignada com o que chamou de “cinismo” de Mônica. Dilma sustentou que nunca teve intimidade com ela, e que sua relação de confiança sempre foi com João Santana.

Road show O ex-presidente Lula baterá o martelo na segunda-feira (15) se fará agora uma série de viagens internacionais. O petista tem um roteiro pré-agendado, que inclui França, Espanha e Suécia, mas ainda não está certo se este é o melhor momento para a viagem.

Aqui também Lula recebeu convites de universidades, movimentos sociais e partidos desses países. O ex-presidente também pretende retomar a agenda de viagens pelo Brasil ainda neste mês.

Só no selfie Dados da prefeitura mostram que a autopromoção de João Doria (PSDB-SP) na internet teve efeito até sobre os cofres públicos. De janeiro a maio deste ano, a Secretaria de Comunicação gastou R$ 16,6 milhões — um terço do utilizado, em 2013, por Fernando Haddad: R$ 49,1 milhões.

É a norma A assessoria do presidente Michel Temer diz que o peemedebista apenas cumpriu a lei que proíbe a exibição de autoridades em propaganda oficial ao não aparecer na peça que marcou seu primeiro ano no Planalto.

Com eles Em meio à negociação da reforma trabalhista, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), jantou com banqueiros na quinta-feira (11). Sentou-se à mesa com integrantes das cúpulas do Bradesco, do Itaú e do Merrill Lynch.

Encalhados O Senado contratou uma empresa que fornece vans para o transporte de funcionários, mas os carros que recebeu não entram na garagem da Casa.

Explica-se Aos servidores, o coordenador de Serviços Gerais do Senado disse que resolve o problema até junho. “Hoje é difícil encontrar essas vans menores”, justificou em comunicado.

Visita à Folha Gianpaolo Smanio, procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo, visitou a Folha nesta sexta (12). Estava acompanhado de Paulo Sérgio Oliveira e Costa, subprocurador-geral de Planejamento, e Claudio Augusto, coordenador da assessoria de comunicação.


TIROTEIO

Agora se vê que o problema era sistêmico no governo. E eu que obstruí Justiça? Para o mundo que quero descer, como dizia Raul.

DO EX-SENADOR DELCÍDIO DO AMARAL, sobre as acusações de Mônica Moura e João Santana de que Dilma Rousseff vazava informações sobre a Lava Jato.


CONTRAPONTO

O bom filho a casa torna

Em reunião com senadores para tratar da reforma trabalhista, no dia 3, um sindicalista quis justificar a presença de Renan Calheiros (PMDB-AL), líder do partido de Michel Temer na Casa, naquele gabinete.

Lembrou aos colegas de central sindical que o alagoano tem um irmão filiado ao PC do B, que faz oposição formal a Temer no Congresso. Renan não deixou passar:

–E olha que ele não é o melhor quadro da família!

O sindicalista decidiu não perder a oportunidade:

–Então estamos em processo avançado de negociação para trazer o senador Renan de volta para o PC do B!

Na juventude, o alagoano foi comunista.