Frente pró-Lula pede traje com ‘simbologia de luta’ em Curitiba e cita risco de ‘ataques dos coxinhas’

Por Painel

Manual de guerra Militantes que estão indo a Curitiba acompanhar o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sergio Moro receberam neste domingo (7) um guia de atuação distribuído pela Frente Brasil Popular. A orientação é para “se trajar com simbologia da luta”, usando bonés ou chapéus, camiseta vermelha, além de faixas e cartazes. “Não devemos entrar em provocações”, diz o texto, que orienta os apoiadores a andar em delegações sob alegação de “risco de ataques por parte dos coxinhas”.

Occupy Curitiba Os manifestantes pró-Lula querem montar acampamento em Curitiba. Cada caravana é responsável por providenciar sua alimentação. Há orientação para que todos levem um “kit militante completo”, com colchão, roupa de cama, toalha e objetos de uso pessoal.

Dia D Lula prestará depoimento nesta quarta (10). Moro, em vídeo, pediu que apoiadores da Lava Jato não compareçam ao fórum. Mesmo advogados que o criticam admitem que o gesto foi astuto: o juiz mostrou que não estimula a tese de que haverá um embate entre réu e julgador.

Mais um gole Durante sua passagem pela Feira Nacional da Reforma Agrária do MST, em São Paulo, no sábado (6), Lula ganhou de presente uma garrafa da cerveja artesanal “Fora Temer”, produzida no norte do Paraná.

À francesa Depois da vitória de Emmanuel Macron na França, o vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB), diz que as eleições presidenciais francesas mostram que, quando está “acuado”, “o povo vai de centro”.

Torcida França segue seu raciocínio fazendo um paralelo com a disputa de 2018 no Brasil: “O centro aqui é o Alckmin. Geraldo é a cara do meio-termo, do ponderado”, afirma ele, que é entusiasta da candidatura do governador tucano ao Planalto.

Coligação Próximo a João Doria, o empresário Geraldo Rufino, dono da JR Diesel, procurou o Novo para se candidatar ao Senado em 2018. Rufino se inscreveu no processo seletivo em curso no partido que definirá seus candidatos ao Congresso.

Dinâmica de grupo Na primeira das cinco fases, os 404 inscritos fizeram uma prova de conhecimento do estatuto da sigla e tiveram de gravar um vídeo dizendo por que querem ser candidatos.

Na corda bamba Pessoas próximas ao presidente Michel Temer admitem que a situação do ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB), se agravou nos últimos dias e que há desconforto com seu desempenho no governo.

Queda livre Serraglio começou a ser alvejado pela base do governo após aparecer em grampo da Operação Carne Fraca. Mais recentemente, foi criticado pela atuação diante de questões indígenas, especialmente após confronto em área do Maranhão.

Jura? Em mais uma investida para tentar travar a reforma da Previdência na Câmara, Roberto de Lucena (PV-SP) apresentou pedido ao Ministério Público Federal para que o procurador-geral, Rodrigo Janot, investigue “o verdadeiro deficit” do sistema previdenciário no país.

Só confio nele O deputado diz que há “um desencontro de informações” e que a população precisa saber se os “números divulgados pelo governo são confiáveis”.

Pessoal Guiomar Mendes, mulher do ministro Gilmar Mendes, do STF, disse que não tinha intenção de fazer defesa pública do magistrado — e nem acha que ele precise disso. Afirmou ter enviado em caráter privado, a amigos e familiares, a mensagem na qual reagiu a ataques que o casal sofre na internet.

Pessoal 2 Advogada, Guiomar ressaltou ter mandado o texto apenas aos amigos que manifestaram inquietação. “Afastem as preocupações conosco. O Brasil é tema mais urgente.”


TIROTEIO

Tem gente já dando a volta olímpica sem se dar conta de que nem sequer concluiu o treino preparatório para o jogo principal.

DO SENADOR AÉCIO NEVES (MG), presidente nacional do PSDB, sobre o que chama de ‘açodamento’ nas avaliações sobre os cenários da eleição de 2018.


CONTRAPONTO

Os fins justificam os meios

Durante reunião do prefeito João Doria com vereadores na Câmara Municipal, na semana passada, o presidente da Casa, Milton Leite (DEM), lembrava que vai assumir a prefeitura, já que Doria e seu vice, Bruno Covas, têm viagem marcada para o exterior.

Torcedor fanático do Corinthians, Leite provocou Doria e Covas, ambos santistas:

— Pela primeira vez vou deixar o meu time de lado e torcer para que o Santos ganhe a Libertadores.

Diante do espanto dos tucanos, emendou, aos risos:

— Aí vocês dois vão juntos para a final do Mundial e me deixam de novo na cadeira de prefeito.