Aécio diz que ‘beira o ridículo’ relato de que, por Odebrecht, Pastor Everaldo o ajudou em debates

Por Painel

Dois lados Aécio Neves (PSDB-MG) disse que “beira o ridículo” o relato de um delator da Odebrecht de que a empreiteira sugeriu ao Pastor Everaldo, em 2014, ajudar o mineiro nos debates perguntando a ele. “Queria o contrário: Que Dilma e Marina me perguntassem, e eu a elas.”

Oposto O tucano lembra que as rivais lideraram a corrida até às vésperas do primeiro turno e o isolaram em confrontos na TV. “Se quisessem me ajudar de verdade, bastava não terem doado os R$ 150 milhões em caixa dois que dizem ter dado a Dilma.”

No laço A bancada ruralista na Câmara aproveitou o esvaziamento do Congresso após a divulgação da lista de Fachin para tentar aprovar relatório do projeto que torna a vaquejada patrimônio imaterial, burlando a proibição imposta pelo Supremo.


Touro pela unha Avisado da movimentação, o deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP), apresentou pedido de vista. O líder da bancada tucana, adversário da vaquejada, vai votar pela inconstitucionalidade da proposta.

Leia a íntegra da coluna aqui.