Sem dinheiro, Cunha cobra dívidas de ex-colegas; defesa diz que Moro resolveu caso em 43 horas

Por Painel

Fatura Preso e com os bens bloqueados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) tem mandado recados a ex-colegas. Queixando-se de dificuldades financeiras, cobra o pagamento de dívidas antigas.

Sem saída A condenação, nesta quinta-feira (30), reacendeu o temor de que, encurralado, Cunha feche delação. Todas as fichas estão voltadas, agora, para o habeas corpus que será julgado em breve pelo Supremo.

The Flash Advogados de Cunha colocaram na ponta do lápis a rapidez de Moro. Após receber os argumentos da defesa, o juiz, em 43 horas, conseguiu: ler 290 páginas com alegações do réu e da acusação, presidir duas audiências, redigir um despacho e, ainda, a sentença de 89 folhas em que o condenou.

Ame-o Moro participou nesta quinta (30) de audiência na Câmara sobre o Código Penal. Alguns deputados que tiveram acesso à sala reservada para ele não se inibiram em posar para selfies.

Ou deixo-o Críticos do juiz, por sua vez, chamavam-no pelos cantos de “marqueteiro”, por ter decidido condenar Cunha justamente no dia em que iria visitar a Casa.

Visita à Folha Michael Hartman, vice-presidente sênior da AT&T, visitou a Folha nesta quinta (30). Estava acompanhado de Adir Matos, vice-presidente de relações institucionais da Sky, Alexandre Martinez, diretor jurídico da Sky, Felipe Herzog, gerente de relações governamentais da Sky, e Alcides Ferreira, assessor de imprensa.

Leia a íntegra a coluna aqui.