Filho de Teori diz a Fachin que ele precisa ‘se proteger física e espiritualmente’

Por Painel

Em memória Em meio à expectativa de que o ministro Edson Fachin derrube o sigilo dos depoimentos de delatores da Odebrecht, Francisco Zavascki, filho de Teori Zavascki, deu um conselho ao substituto de seu pai na relatoria da Lava Jato no Supremo. “Falei a ele que se proteja, física e espiritualmente. Sou testemunha de como o pai sofreu por causa desse processo.” Francisco diz não se preocupar com o desfecho da operação. “Ele é um grande juiz. Quanto a isso, estou tranquilo.”

Em frente Francisco não fez comentários sobre Alexandre de Moraes, que tomou posse nesta quarta (22), no STF, na vaga deixada por seu pai. “Vamos torcer para que a escolha tenha sido acertada.”

Representou Nos grupos de discussão interna do MPF, procuradores festejaram a áspera resposta de Rodrigo Janot ao ministro Gilmar Mendes. Disseram que ele precisava se posicionar “à altura de Gilmar” para defender a categoria. No Supremo, porém, a fala soou em tom muito acima do recomendável.

Pingo no i O procurador Alexandre Melz Nardes, que atuou nas investigações da Carne Fraca, enviou a colegas do MPF um e-mail com explicações sobre a operação. No texto, reconhece que a “entrevista [da PF] gerou, em um primeiro momento, informações desencontradas”.

Quase lá Nardes diz que, após o impacto da primeira coletiva, porém, “houve relevantes esclarecimentos sobre o real objeto da investigação”. E pontua que a operação “trata essencialmente de crimes funcionais”.

Onde pega A principal crítica à atuação da PF na Carne Fraca é de que o órgão vendeu o caso como de saúde pública, e não de corrupção.

Nova rodada O Ministério das Cidades anuncia nesta sexta (24) um pacote de medidas para o início das contratações deste ano do Minha Casa Minha Vida, na faixa 1 (até R$ 1,8 mil). Todas as cidades do país poderão participar. Antes, apenas as com mais de 50 mil habitantes acessavam o programa.

Business Peter Michael McKinley, embaixador dos EUA, disse ao prefeito João Doria (PSDB) que vai promover um encontro entre o tucano e empresas americanas interessadas em, a exemplo do que fez o Mc Donald’s, aderir ao programa Trabalho Novo.

Última trincheira Apesar de defenderem publicamente a medida, aliados de Michel Temer não aprovaram sua decisão de, em gesto ao Congresso, liberar os parlamentares das discussões sobre servidores estaduais. Para eles, agora, o único ponto intocável na reforma da Previdência é a idade mínima.

Ausência Renan Calheiros (PMDB-AL) não apareceu na reunião que senadores tiveram com Michel Temer sobre mudanças na aposentadoria. Ele tem criticado esta e outras medidas do Planalto.

Mesa redonda Líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) quer montar um grupo de senadores para discutir desde já a reforma com a Câmara.

Atuantes Aliados de Temer na Câmara reconhecem que Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Pepe Vargas (PT-RS) são os primeiros a chegar e os últimos a sair das reuniões da comissão que discute mudanças na Previdência. Brincam que os dois, na oposição, estão trabalhando mais do que quando eram governo.

Melhor sem ele Líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC) vai propor o fim do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão. Diz que, com isso, o custo das campanhas cairia 40%.

Visita à Folha Ciro Gomes (PDT), ex-governador do Ceará, visitou a Folha nesta quarta (22), a convite do jornal, onde foi recebido em almoço. Estava acompanhado de Vicente Gioielli, assessor de imprensa.


TIROTEIO

Em temas como este, não dá para deixar sob suspeita. Ou comprova as irregularidades ou não pode avançar com especulações

DO LÍDER DO DEM NA CÂMARA, Efraim Filho (PB), sobre a atuação da PF na Operação Carne Fraca, que apurou fraudes na fiscalização de frigoríficos


CONTRAPONTO

De olho nas eleições de 2018 e na alta popularidade que Lula ainda mantém no Nordeste, deputados e senadores que compareceram ao evento nas obras da transposição do rio São Francisco em Monteiro, na Paraíba, no último domingo (19), se acotovelavam no palanque para aparecer perto do ex-presidente.
Ao avistar o deputado Sílvio Costa (PT do B-PE) longe de Lula, a ex-presidente Dilma Rousseff o chamou mais para frente, próximo ao local em que estava o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). Ele, porém, não conseguiu chegar.
–Eu até tentei. O problema é que, na disputa de papagaio de pirata, é impossível ganhar de Lindbergh.