Câmara quer empurrar reforma da Previdência nos Estados para Assembleias

Por Painel

O filho é teu Deputados federais que trabalham pela reforma da Previdência querem empurrar para as Assembleias Legislativas a tarefa de definir mudanças na aposentadoria dos servidores estaduais. A manobra, afirmam, aliviaria a pressão de categorias numerosas sobre os congressistas e facilitaria a aprovação do texto. Para obrigar os Estados a aderir ao arranjo, eles estudam incluir no projeto um dispositivo que estabeleça o prazo para que as novas regras sejam definidas.

Perdas… A manobra foi discutida em jantar na residência oficial do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na última quarta-feira (8). Os deputados dizem que não podem arcar sozinhos com o custo político da reforma.

…E danos Para ampliar a pressão sobre as Assembleias, os parlamentares debatem criar uma punição para quem não fizer a reforma na previdência estadual, restringindo, por exemplo, o acesso a recursos da União.‌

Tropa de elite Contrária a mudanças nas aposentadorias, a Frente Povo Sem Medo, comandada por Guilherme Boulos, vai espalhar nas redes sociais um vídeo roteirizado pelo movimento sem-teto. A aposta para viralizar o material está no narrador: o ator Wagner Moura.

Quem paga Relator da reforma política na Câmara, Vicente Cândido (PT-SP) diz que apresenta seu parecer no final deste mês e afirma estar bastante inclinado a propor que o Tesouro financie ao menos 60% do custo estimado das campanhas.

Paridade A ideia é criar um novo fundo, desvinculado do partidário. Ele seria abastecido assim: para cada R$ 1 que candidatos e partidos obtivessem de doações de pessoas físicas, o Tesouro aportaria outro R$ 1.

Prioridades Apesar da crise política, definir um novo modelo de financiamento das campanhas é a principal preocupação do Congresso, que tenta compensar a queda da arrecadação após o veto às doações empresariais.

Leia também no Painel

Caixa dois e corrupção são diferentes, mas ambos são crimes, diz Barroso