‘Pressão’ de Cunha com questões a Temer pode virar argumento contra liberdade do ex-deputado

Por Painel

Teus sinais As perguntas encaminhadas por Eduardo Cunha a Michel Temer podem se voltar contra o ex-deputado. O Ministério Público acendeu o alerta sobre o teor dos questionamentos e entende que, se for caracterizado algum tipo de pressão, pode vir a usá-los como argumento de que Cunha ainda tenta influenciar a investigação da Lava Jato e não deve ser solto. A tese encontra eco em parte do STF que não tem intenção de libertar o peemedebista quando seu habeas corpus chegar ao tribunal.

W.O. Embora esperado, o esvaziamento da sabatina de Alexandre de Moraes incomodou a oposição por um motivo sui generis: até mesmo senadores críticos ao governo Temer faltaram à sessão, que chegou a ter quorum de apenas oito parlamentares.

Fui ali e já volto Roberto Requião (PMDB-PR), que costuma enfrentar o Planalto nos discursos, foi ao Uruguai para reunião do Parlamento do Mercosul. Voltaria na própria terça-feira (21) à noite. Os petistas Jorge Viana e Humberto Costa estão em Israel.

A fila anda Se o processo de cassação da chapa Dilma-Temer no TSE chegar a outubro, trocará de relator pela quarta vez com a saída do ministro Herman Benjamin. O “herdeiro natural” seria Napoleão Maia. A troca pode atrasar ainda mais a ação.

Chumbo trocado A deputada Margarida Salomão (PT-MG) reage à “suruba” do foro privilegiado apontada por Romero Jucá. “Quem paga o preço dessa orgia são os trabalhadores, que precisam derrotar o que pode ser o fim dos direitos sociais do Brasil.”

Te quero O nome de Gustavo Rocha, subchefe de assuntos jurídico de Temer, para o Ministério da Justiça ganha adeptos. Agora é a vez da Federação dos Policiais Rodoviários Federais defendê-lo.

Prata da casa Pedro Cavalcanti, presidente da entidade, afirma que, por já conhecer o governo e não sofrer resistência interna da categoria, é o mais indicado para o cargo entre os nomes que estão hoje colocados.

Varredura O governo Temer trabalha para eliminar resquícios da era petista na iniciativa privada. Ministros estudam os regimentos das principais empresas do país como BR Foods, Vale e JBS.

Troca da guarda O objetivo é substituir os atuais representantes dos fundos de pensão, como a Previ — do Banco do Brasil — nos conselhos de administração por nomes ligados a PMDB e PSDB.

Tá difícil Deputados cobraram de Temer em reunião nesta terça (21) investimento maior nas propagandas da reforma da Previdência. Dizem que, na ponta, os eleitores ainda não se convenceram dos benefícios da proposta.

Tira, põe A grade curricular do Instituto Rio Branco passou por modificação. Disciplinas como direitos humanos e desenvolvimento sustentável foram excluídas. Entraram outras como defesa, segurança e política externa e técnicas de negociação.

Veja bem A decisão de repaginar o curso partiu do embaixador José Estanislau, que assumiu o instituto em outubro, e teve aval do Itamaraty. A ideia, diz, foi a de torná-lo “menos autorreferente”, “dando mais ênfase a política e economia internacional”.

Combate Deputados do PT que rechaçam a aliança em torno de Cauê Macris (PSDB) à presidência da Assembleia de SP defendem que Carlos Neder entre na disputa.

Recordar é viver O grupo fará um ato no dia 9 de março com o lema “petista não vota em golpista” — o mesmo usado contra a eleição de Rodrigo Maia na Câmara.

Roadshow A viagem de João Doria aos Emirados Árabes estimulou o prefeito de São Paulo a atender novos convites. A próxima parada será a Coreia do Sul, em abril, diz o secretário de Relações Internacionais, Julio Serson.


TIROTEIO

É muito mais difícil atravessar uma pinguela, que exige equilíbrio, do que uma ponte larga, o que qualquer estabanado consegue fazer.

DE JOSÉ YUNES, presidente do PMDB de São Paulo e ex-assessor especial do Planalto, sobre o governo Temer e a comparação a uma pinguela feita por FHC.


CONTRAPONTO

Não sou capaz de opinar 

Na semana passada, quando o nome do prefeito João Doria (PSDB) apareceu em uma pesquisa presidencial, um dos auxiliares do tucano usou o grupo de WhatsApp dos secretários municipais para brincar com os colegas:

— Se o Doria chegar à Presidência, sabemos que tudo terá patrocínio. Vamos decorar o novo hino nacional!

Em seguida, enviou a paródia que circulava nas redes:

— Um Posto da Ipiranga às margens plácidas, de um Volvo heroico Brahma retumbante. Skol da liberdade em Rider fúlgido brilhou no Shell da pátria nesse instante…

Os secretários ficaram em silêncio para evitar qualquer constrangimento com o governador Geraldo Alckmin.