Com avanço da Lava Jato sobre o governo, AGU amplia participação na força-tarefa da operação

Por Painel

Linha de frente Com o Planalto em xeque pelas acusações de que tenta se blindar da Lava Jato, a AGU vai ampliar sua participação na força-tarefa da operação. O órgão, ligado ao governo, decidiu aumentar a equipe responsável por oferecer ações de improbidade e pedidos de ressarcimento contra investigados. A avaliação interna é a de que, com o avanço das apurações na esfera criminal, será necessário atuar com celeridade nesta “fase crítica” para evitar novos ataques contra a gestão Temer.

Esquece isso O banqueiro André Esteves falará à Justiça nesta sexta-feira (17), dois dias depois de ter sido inocentado pelo senador cassado Delcídio do Amaral, que o havia jogado na Lava Jato.

Passo pra trás O Planalto tem receio de que o Senado decida comprar briga com Rodrigo Janot. Lembra o destino que teve Eduardo Cunha — último que se aventurou a peitar o PGR — e teme que a cúpula da Casa se desestabilize caso parta para a guerra.

Política à parte Carlos Velloso nega que sua ida ao Ministério da Justiça tenha sido sugerida pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG). “Ele é meu amigo, conterrâneo, coestaduano, mas, nesse episódio, não houve a indicação.”

E o salário, ó… Os candidatos do PMDB que foram ao segundo turno ainda se queixam de que a prometida ajuda do Diretório Nacional para cobrir gastos de campanha, de R$ 500 mil para cada, ainda não pingou na conta.

Não bastou A decisão da Justiça Eleitoral de tirar tempo de TV do partido por não ter promovido a participação feminina na política em seus programas foi um balde de água fria: com ela, o TSE deixou claro que só a presença de uma mulher nas peças não basta para o critério da corte.

Olha eu aqui Autoproclamada embaixadora da paz da ONU, a ministra Luislinda Valois tem queda por títulos. Na Secretaria da Igualdade Racial, não assinava um papel em que seu nome não viesse antecedido de “Desa”, abreviatura de desembargadora.

Menos, gente A promoção de Moreira Franco a ministro reforçou a preocupação no entorno de Geraldo Alckmin com a participação do PSDB no coração do governo Temer. Aliados do tucano querem mais independência em relação ao Planalto.

Veja bem Para auxiliares de Alckmin, o PSDB tem de ajudar o governo, mas não se confundir com ele — até para que a candidatura tucana à Presidência, pela qual o governador trabalha, possa ser colocada como alternativa.

Que crise? Na seara econômica, alckmistas dizem que a redução dos juros caminha mais lentamente do que o desejado, e os aumentos salariais a diversas categorias federais motivaram críticas.

Na pele Em SP, o consumo fraco derrubou a arrecadação de ICMS em fevereiro. Até o dia 15, o Estado registrou R$ 262 milhões a menos que o previsto no Orçamento.

Logo ali Diante da projeção nacional que a gestão João Doria em São Paulo tem ganhado, já há a expectativa de que, em breve, o nome do prefeito paulistano seja testado em pesquisas para a Presidência da República.

Chega mais O MTST acredita que o acampamento que montou na avenida Paulista em protesto por moradia ganhará, nos próximos dias, “dimensão maior”, transformando-se em um movimento contra o governo Temer.

Ocupar e resistir Estudantes e artistas têm se juntado ao grupo, que montou barracas em frente ao escritório Presidência em São Paulo.

Em reforma A Cohab passará por um processo de reestruturação. A FGV (Fundação Getúlio Vargas) e a FIA (Fundação Instituto Administração) estão sendo consultadas sobre o projeto que dará nova cara à empresa municipal de habitação.


TIROTEIO

Mudanças no ensino médio são necessárias, mas o governo tem de se concentrar em ajudar os Estados com o piso salarial dos professores.

DE BETO ALBUQUERQUE, vice-presidente do PSB, sobre a reforma que prevê flexibilizações e foi sancionada pelo presidente Michel Temer nesta quinta (16).


CONTRAPONTO

Jejum intermitente 

Durante a votação na Câmara, na quarta (15), que acabou derrubando a possibilidade de parentes de políticos aderirem ao novo projeto de repatriação, o presidente Rodrigo Maia dizia que os líderes partidários haviam participado de um almoço em que decidiram o contrário.

O deputado Chico Alencar pediu a palavra:

— Só foi para o almoço quem concordasse?

— Não, tanto que o PC do B, que votou contra, estava lá. Pedi para convidar todos os líderes — disse Maia.

— Dizem que não há almoço grátis — seguiu Alencar.

— Infelizmente, a sua dieta é muito forte. Não participou nem do almoço nem do cafezinho — encerrou Maia.