PMDB reclama de espaço do PSDB no governo e Temer sinaliza que atenderá pleito do partido

Por Painel

Quem não chora… Focado em pacificar o centrão, Michel Temer vê dentro de sua própria casa, o PMDB, o maior empecilho à paz no Congresso. Antes da posse de Antonio Imbassahy na Secretaria de Governo, a bancada da Câmara levou ao presidente insatisfação com o tamanho de PSDB e PP na Esplanada. Usa o fato de que agora um tucano comanda a articulação política para se dizer desimpedida de criar problemas. Aos peemedebistas Temer reconheceu o “desequilíbrio” e prometeu mais espaço.

Na mira A bancada diz que não precisa “nem de um ministério” — se contentaria, por exemplo, com uma secretaria nacional da pasta das Cidades, hoje coincidentemente nas mãos do PSDB.

APODE0502PAINEL

É o sombra? Peemedebistas estão incrédulos com a versão de que o deputado José Priante recebeu telefonema de Temer pedindo para que retirasse a candidatura a vice na Câmara. Já procuram pelo Planalto quem é o imitador da voz do presidente.

Gregos e troianos Uma das ideias para a comissão especial que vai analisar a PEC da reforma política na Câmara é que ela tenha um presidente de um partido pequeno e um relator de um partido grande. Rodrigo Maia, assim, se livraria das acusações de perseguição aos nanicos.

Dedicação Nos mandatos de Lula, Marisa Letícia foi uma das principais incentivadoras da restauração de palácios presidenciais e prédios históricos de Brasília. O convênio para renovar a catedral, de Oscar Niemeyer, só saiu por insistência dela.

Partilha Em 2010, organizou uma oficina com jovens da periferia da capital para restaurar móveis antigos, hoje usados no Planalto. Só não conseguiu renovar uma capela que seu pai ajudou a construir em São Bernardo.

O retorno Caciques do DEM querem aproveitar a projeção com a reeleição de Rodrigo Maia e com o comando do Ministério da Educação para ampliar sua bancada na Câmara ela minguou de 105 deputados na época do antigo PFL para a casa dos 20.

Tem jeito? Dirigentes da sigla já falam em incluir na reforma política em discussão a possibilidade de uma nova janela, em que os deputados que mudem de sigla levem consigo o tempo de televisão e o fundo partidário.

Lá vem história No Planalto, todos os sinais indicam que Michel Temer aproveitará prazo completo, até 20 de fevereiro, para decidir sobre a sanção ou veto da polêmica lei das telecomunicações. O presidente quer passar um pente finíssimo na medida.

Oito ou oitenta Nem todos os empresários da Lava Jato têm a sorte de Eike Batista de receber pedidos de selfie. Na semana passada, Ricardo Pessoa, da UTC, jantava no badalado Nagayama, em São Paulo, quando foi reconhecido por outro cliente.

Sem filtro O homem, segundo relatos de presentes, descontrolou-se e começou a xingar o delator pelo envolvimento em crimes investigados na operação. O barraco durou cerca de dez minutos.

Telefone sem fio Com seus patrimônios financeiros expostos, presos da Operação Lava Jato receberam tentativas de extorsão de outros detentos, geralmente por meio de bilhetes. Desde que Eike chegou a Bangu, já é o recordista das mensagens.

Dois em um Os auxiliares de Temer que defendem a indicação de um ministro do STJ para a vaga no Supremo dizem que o presidente não pode perder a oportunidade de nomear dois magistrados para tribunais distintos.

Vi vantagem Lembram, também, que o STJ é o foro dos governadores de Estado. Ou seja, Temer teria “um apadrinhado em cada canoa”.

Prazo de validade Pessoas próximas a Temer dizem que Flávia Piovesan, que perdeu espaço no governo com a criação do Ministério dos Direitos Humanos, deve ficar como secretária na pasta ao menos até a definição do novo ministro do Supremo.

Ser ou não ser Na reforma de seu secretariado, Geraldo Alckmin mexerá no Esporte. A pasta continuará sob o comando do PRB, mas será entregue a Shakespeare Carvalho, que disputou a Prefeitura de São José dos Campos.

Eis a questão A mudança atende ao PRB de SP, que considera o atual secretário “técnico demais” e quer um nome “mais aberto” à política.


TIROTEIO

Se o PTB, com 18 deputados, e o PPS, com 8, têm direito a dois ministérios, o PTN, com 14, aguarda seu espaço para ajudar o Planalto.

DO DEPUTADO ALEXANDRE BALDY (PTN-GO), líder da bancada, sobre a possibilidade de o PTB assumir uma nova pasta após a eleição na Câmara.


CONTRAPONTO

Sabotagem da base aliada

Ministros, parlamentares e assessores lotaram o avião que levava a comitiva liderada por Michel Temer para visitar o ex-presidente Lula no hospital onde sua mulher, Marisa Letícia, estava internada em São Paulo.

Enquanto os passageiros ainda se acomodavam na aeronave, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), vice-presidente do Senado, estacionou no corredor. O ministro Henrique Meirelles, que vinha logo atrás, parou e ficou um tempão esperando sem que o tucano se desse conta. Quando percebeu, o senador pediu perdão:

— Ministro, me desculpe! Obstruir sua passagem é impedir o crescimento do país!