Ministério das Cidades constata que unidades do Minha Casa entregues desde 2013 continuam vazias

Por Painel

Portas fechadas O Ministério das Cidades recebeu informações de construtoras que atuam no Minha Casa, Minha Vida de que milhares de unidades que ficaram prontas a partir de 2013 nunca tiveram as chaves entregues a moradores e continuam vazias. A pasta determinou a realização de um pente-fino no programa para localizar todas as moradias nessa situação. Quer implementar um sistema que disponibilize de maneira direta a relação de unidades habitacionais com a de beneficiados pelo projeto.

Porta aberta O ministério também desenvolve um sistema para controlar o uso do Cartão Reforma, que dá recursos a fundo perdido para que famílias renovem suas casas. A ideia é dar publicidade a todos os gastos do programa em tempo real.

Fim da linha Com a iminência da revelação das delações da Odebrecht, um ponto extra cria tensão nos gabinetes da Câmara: a pequena possibilidade de que os congressistas se livrem das acusações fazendo novas delações.

Adeus “Nós somos o último elo da cadeia alimentar. Quem é que eu entrego para me livrar? Um prefeitinho?”, questiona um deputado aflito.

Ascensão, apogeu… O Planalto sabe que vai enfrentar chumbo grosso com a divulgação das delações, mas, sobrevivendo ao baque, espera tempos melhores. “O terremoto vai ser tão grande que, depois dele, tudo vai parecer pequeno”, diz um palaciano.

Tô te querendo Eduardo Cunha, pego em mensagens dizendo que o PSC o “perturbava” por recursos, prepara o troco, ao que tudo indica.

Joga no Excel Antes de ser preso, Cunha pediu a auxiliares levantamentos das doações recebidas por certos aliados. A sigla era um dos principais alvos dessas tabelas.

Na planta Os apartamentos do La Vue Ladeira da Barra, em Salvador, continuam sendo comercializados normalmente. O empreendimento, centro da demissão de Geddel Vieira Lima do governo, segue sem autorização do Iphan para ser construído.

Vá devagar As seis principais centrais sindicais se articulam para enviar na semana que vem uma carta ao governo pedindo calma na tramitação da reforma trabalhista. Querem ter tempo de respirar e discutir antes de o projeto ser votado no Congresso.

Assim, sim Aliados de Rodrigo Maia (DEM-RJ) justificam por que não estão desrespeitando a regra da proporcionalidade ao empurrar o PT para fora da primeira-secretaria da Câmara.

É a vida A norma vale tanto para os partidos como para os blocos. Hoje, as siglas que poderiam se juntar superam o PT e ganham o direito ao assento. Nesse quadro, os petistas ficariam com a segunda-secretaria. O deputado Paulo Teixeira (SP) é o mais cotado.

Monitorando O presidente do PT, Rui Falcão, estará na reunião da bancada do partido na Câmara na terça-feira (17), quando será definida a posição petista na disputa pela presidência da Casa.

Na dele Carlos Sampaio (SP), ex-líder do PSDB, tem a simpatia de tucanos e dos deputados mais próximos de Rodrigo Maia para assumir a segunda-vice presidência no arranjo pensado pelo grupo do atual presidente.

APODE1501PAINEL

Confie em mim Um deputado que disputa a indicação do partido para concorrer à Mesa decidiu somar os votos prometidos a ele pelo telefone aos de seus rivais. O resultado superou o número de eleitores. “Se tivesse detector de mentira no aparelho, não ia parar de apitar.”

Então, tá Disposto a concorrer à Presidência em 2018, Geraldo Alckmin (PSDB) tem dito a auxiliares que os gastos com comunicação não devem ser prioridade do governo.

Autossuficiente E Alckmin justifica: “Nunca precisei de assessor de imprensa”.


TIROTEIO

Quando facções têm influência suficiente para comandar presídios, é sinal de que o Estado democrático de Direito perdeu força.

DE JOSÉ GREGORI, ministro da Justiça de Fernando Henrique Cardoso, sobre a crise no sistema penitenciário, com mais de cem mortos neste início de 2017.


CONTRAPONTO

Rastreando o inimigo

Distribuindo panfletos na praça da Sé para chamar manifestantes para um ato contra a reforma da Previdência no fim do mês, o deputado Paulinho da Força (SD-SP), presidente da central sindical que lhe empresta o nome, foi abordado por alguns transeuntes.

Durante todo o período, ouviu um grito de “Fora, Temer” e ganhou um livro autografado — com dedicatória.

Mas uma manifestação em especial chamou sua atenção. Uma mulher que passava longe o avistou entregando os papéis e correu em sua direção.

— Eu sou da CUT! E só quero pegar o jornalzinho de vocês para saber o que é que estão planejando!