Temer diz à bancada da bala que Plano de Segurança é mais efetivo e descarta novo ministério

Por Painel

Deixa estar A criação de um Ministério da Segurança, como sugerido a Michel Temer pela bancada da bala, está fora do horizonte do governo por três motivos principais. Na reunião com os deputados, apesar de ter deixado as “portas abertas”, o presidente avisou que a pasta da Justiça tem intensificado sua atuação na área e que o fortalecimento das ações passa pelo Plano Nacional de Segurança. Como pano de fundo, avalia que, em período de ajuste, um novo ministério não seria bem recebido.

Roda mundo Em 2002, Temer sugeriu a José Serra, que disputava o Planalto, a criação desse ministério. A dupla voltou ao tema nesta quarta (11), mas concordou que não é o momento. “Na atual conjuntura, seria descabido”, justifica o chanceler.

Aqui, agora Se as comissões do Senado tardarem a funcionar na volta do recesso, Ronaldo Caiado (DEM-GO) vai pedir uma sessão temática no plenário da Casa para tratar da crise penitenciária.

Vitaminado Brasil e Argentina veem na visita de Mauricio Macri a Temer a oportunidade de revitalizar o Mercosul. “Depois de 20 anos, relançaremos o bloco”, disse o presidente argentino em telefonema ao brasileiro.

De fora Depois das críticas no lançamento da candidatura de Jovair Arantes (PTB-GO) na Câmara, Temer disparou um telefonema a Paulinho da Força (SD-SP). Repetiu que não interfere na eleição e pediu que o deputado convencesse seus aliados disso.

Gravatas

Lá ou cá Candidato à Mesa da Câmara, um deputado passa os dias ao telefone pedindo votos. Como encontra muitos dos colegas no exterior, aproveita para pedir também uma gravata. “Se não me derem o voto, pelo menos me trazem um presente”, brinca.

De cara Ministros do STF receberam sinais de que deve ser pautada já no início do ano a ação da PGR contra pontos da minirreforma eleitoral — entre eles, o que estabelece eleições indiretas em caso de cassação apenas nos seis últimos meses de mandato.

#tamojunto O Ministério dos Transportes quer pôr na rua já na semana que vem uma campanha em defesa da portaria da Anac que permitiu que as aéreas cobrem por bagagens despachadas. Aposta que o preço das passagens cairá com a medida.

Entre os seus O ministro Maurício Quintela pretende fazer também um corpo a corpo na Câmara para evitar que os deputados confirmem o decreto legislativo aprovado pelo Senado que suspendeu a norma da agência.

Siga o mestre A Frente Brasil Popular planeja uma marcha contra o governo Temer saindo de todas as regiões do país. Espera reunir 1 milhão de pessoas em Brasília em agosto para também defender as eleições diretas.

Planilha Mesmo que Geraldo Alckmin e João Doria ganhem na Justiça e mantenham o reajuste da tarifa de transporte em São Paulo, a gestão municipal já previa um remanejamento de cerca de R$ 1 bilhão para cobrir o custo do congelamento do bilhete unitário em R$ 3,80.

No excesso Secretário da Fazenda de Doria, Caio Megale afirma que o reajuste da tarifa da integração, barrado pela Justiça, “abate cerca de R$ 300 milhões deste montante”. “Teremos de fazer um esforço de corte de gorduras em todas as pastas”, diz.

O baile todo Reconduzido ao comando do PSDB paulista, Pedro Tobias enviou a Aécio Neves, presidente nacional do partido, requerimento pedindo que também sejam prorrogados os mandatos dos presidentes municipais.

Passa a régua O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Milton Leite (DEM), baixa nesta quinta-feira (12) quatro atos para a economia de gastos na Casa. Três das portarias têm como alvo os 223 servidores que recebem supersalários.


TIROTEIO

O PT agora virou masoquista. Quer antecipar eleições para levar outra surra como a que tomou nas disputas municipais.

DO SENADOR JOSÉ AGRIPINO MAIA (RN), presidente nacional do DEM, sobre o petista Lula defender eleições diretas ao Palácio do Planalto ainda neste ano.


CONTRAPONTO

Chumbo trocado

No ano passado, durante uma sessão da CPI da Funai, o deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) tentava colocar em discussão matérias indesejadas pela bancada ruralista, que forma maioria na comissão.

Diante da insistência, o deputado Nilson Leitão (PSDB-MT) provocou, dando risada, sobre a disputa municipal em Belém:

— Torci tanto pra você ganhar aquela prefeitura…

O paraense retrucou:

— Mas eu ganhei nas urnas. Perdi foi na fraude!

O deputado do PSOL se referia ao prefeito tucano Zenaldo, que venceu a eleição, mas foi cassado.