Promotoria identifica doação irregular e pede que vereador do PSB não assuma vaga na Câmara de SP

Por Painel

Impedimento O Ministério Público de São Paulo pede que a Justiça Eleitoral proíba o vereador eleito Camilo Cristófaro (PSB) de ser diplomado na segunda-feira (19).

Deu ruim A Promotoria identificou irregularidade em uma doação de R$ 6.000 — 14% do total recebido pelo candidato. A doadora é uma mulher de 84 anos que está na fila por moradia e não tem renda suficiente para tal doação. A suspeita é que ela tenha sido usada como laranja.

Do além Procurado, Cristófaro afirmou que “deveriam investigar quem doou, não quem recebeu” e que “forças terríveis” têm atuado para impedir que ele exerça seu mandato na Câmara paulistana.

Leia mais notas aqui.