Partidos se mobilizam para lançar candidaturas de oposição a Rodrigo Maia na Câmara

Por Painel

Super Terça Vários partidos da Câmara escolheram esta terça-feira (22) para discutir nomes que devem ser lançados contra a pretensão de Rodrigo Maia (DEM-RJ) de se reeleger para a Presidência da Casa, em fevereiro. O centrão vai se reunir na casa de Jovair Arantes (PTB-GO), um dos postulantes ao cargo. PT e PC do B também têm encontro para definir um candidato da oposição. E uma ala do PSDB quer se descolar do atual presidente da Câmara e ameaça entrar na disputa pela cadeira.

Só love O partido de Michel Temer se aproxima da candidatura de Maia. “Superada a questão jurídica, pelo bom trabalho que faz, o PMDB vê com muita simpatia sua candidatura”, diz o líder da bancada Baleia Rossi.

Prova de fogo Aliados de Rodrigo Maia dizem não temer o enfrentamento com o centrão na Comissão de Constituição e Justiça: “Se com a caneta na mão ele não conseguir aprovar um parecer, não merece mesmo ser reeleito.”

Demoliu Quem acompanha a novela da construção do La Vue Ladeira da Barra, em Salvador, e a polêmica envolvendo o caso vaticina: o empreendimento de 30 andares foi para o espaço.

Trocadilho Um gaiato ligado ao governo anda chamando o projeto de “La Vue Ladeira Abaixo da Barra”.

Patrimônio De Chico Alencar (PSOL-RJ): “Se Geddel continuar, o legado de Calero terá sido o de revelar a cultura de tráfico de influência, abuso de poder e patrimonialismo do governo Temer”.

A fila andou Com Roberto Freire no Ministério da Cultura e Soninha Francine na Secretaria de Desenvolvimento Social em SP, o tucano Adérmis Marini vai assumir uma cadeira de deputado federal.

À espera Oitavo suplente da coligação PSDB, DEM e PPS e vereador reeleito em Franca (SP), Marini teve 25 mil votos para a Câmara em 2014.

Fui De um peemedebista sobre a comitiva que foi ao Vaticano: “Viagem de deputado já não é missão oficial, é rota de fuga”.

Aqui não A articulação do novo partido de esquerda que alas do PT e do PSOL discutem com MTST é paralela à formação de uma frente ampla nos moldes da uruguaia. A divergência é em relação a Ciro Gomes (PDT), possível nome da frente para 2018.

Gentileza Convidado pelo presidente do PSDB de SP, Pedro Tobias, para o encontro de prefeitos eleitos, no sábado (19), na capital paulista, Aécio Neves, presidente nacional do partido, esperava uma ligação do anfitrião Geraldo Alckmin para ir ao ato.

Prévias de 2018? Como seu telefone não tocou, o senador mineiro decidiu não desembarcar em São Paulo.

Vai que O tucano José Henrique Reis Lobo tenta se viabilizar para a Secretaria de Cultura de João Doria, mas o prefeito eleito ainda nutre esperança de ter André Sturm, diretor do MIS, no cargo.

apode2111painell

À la Enéas Além dos grupos de trabalho, a primeira reunião do Conselhão de Michel Temer nesta segunda-feira (21) reservou 70 minutos para intervenção dos 96 conselheiros. Se todos falarem sem pausas, cada um terá a enormidade de 44 segundos.

Bater lata Diante do provável discurso do governo em defesa das reformas da Previdência e trabalhista, sindicalistas do Conselhão dizem rejeitar o papel de claque: “Começa com muito espaço para quem tem a caneta e sem o risco de contestação”.

Não cuspirás Até correligionários avaliam que Jean Wyllys (PSOL-RJ) deve receber pelo menos uma reprimenda do Conselho de Ética por ter cuspido em direção a Jair Bolsonaro (PSC-RJ) no dia da votação do impeachment de Dilma Rousseff.

Relações O colegiado tem hoje maioria mais alinhada ao parlamentar do PSC.


TIROTEIO

A insatisfação com os políticos tem surgido de forma pacífica e não pacífica. Defender anistia é querer apagar incêndio com álcool.

DO DEPUTADO JÚLIO DELGADO (PSB-MG), sobre o movimento na Câmara para tentar livrar os congressistas que são alvos da operação Lava Jato.


CONTRAPONTO

Diga-me com quem andas

Em encontro organizado pelo PSDB de São Paulo com seus prefeitos eleitos e reeleitos, no sábado (19), Geraldo Alckmin falava do recado das urnas aos políticos.

— Ganhou a nova política, centrada na prestação de serviço. O Doria repetia aqui: “gestor, gestor, gestor”.

Em seguida, citando o ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, o governador aconselhou os colegas:

— Cerquem-se das melhores pessoas. A gente acaba virando amigo dos prefeitos e, de repente, abre o jornal e vê que fulano e beltrano foram cassados. O que é isso?

Sem titubear, emendou:

— É má companhia!