Pedido de Geddel para que ministro interferisse em obra será alvo da Comissão de Ética da Presidência

Por Painel

A Comissão de Ética Pública da Presidência vai analisar na sua próxima reunião, na segunda-feira, a informação de que o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) pressionou o antigo titular da Cultura, Marcelo Calero, para que interferisse em um empreendimento imobiliário na Bahia em que tinha interesse pessoal.

A informação foi transmitida à Folha neste sábado pelo presidente do colegiado, Mauro Menezes.

Em entrevista ao jornal, Calero disse ter sido procurado ao menos cinco vezes por Geddel — por telefone e pessoalmente — para que ele assegurasse que um instituto ligado à pasta desse um parecer liberando a obra em construção em Salvador, onde o ministro dizia ter um apartamento.

Como a construção fica em uma região em que há prédios tombados, dependia de autorização do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), subordinado ao Ministério da Cultura.