Governo prepara plano para subsidiar aviação regional e reformar 53 aeroportos no país

Por Painel

Portas em automático O governo prepara um plano de incentivo à aviação regional que prevê subsídio às companhias e reforma de 53 aeroportos no país. O Ministério dos Transportes já recebeu sinalização positiva da Fazenda. O projeto tem duas frentes: investir cerca de R$ 300 milhões até o fim de 2017 para adequação de pistas e terminais. Depois, dar incentivo financeiro de R$ 50 milhões anuais — cerca de R$ 1 milhão por praça— às empresas que operem essas linhas, com base nas passagens vendidas.

Ecos do passado Nos anos em que Arno Augustin dava as cartas, o então secretário do Tesouro no governo Dilma Rousseff propunha subsídios da ordem de R$ 1 bilhão para 270 aeroportos regionais. O gasto foi considerado salgado demais e a ideia acabou não indo adiante.

Te quero verde Michel Temer se comprometeu com o ministro Sarney Filho (Meio Ambiente) a vetar o artigo da medida provisória do setor elétrico com incentivo a termelétricas a carvão.

Papel passado Sarney Filho bateu o pé e não queria viajar à COP 22 sem o veto. Como o prazo ainda está distante, conseguiu do Planalto um documento com uma espécie de “pré-veto”, em resposta à recomendação da pasta para que o governo não sancionasse o trecho.

Por partes O movimento da Câmara em direção à reeleição de Rodrigo Maia começa a enfrentar resistências na base da bancada tucana, convencida de que há dedo do Planalto na articulação para enfraquecer o PSDB em 2018.

Deixa assim Maia tem descartado nas conversas com aliados a possibilidade de qualquer consulta formal — ao Supremo ou à CCJ — antes de apresentar sua candidatura. A ideia é manter os pareceres que lhe dão sustentação em privado e só apresentá-los se houver contestação.

Sinto cheiro de… Documentos preliminares enviados por 24 estatais ao Ministério da Transparência apontam inconsistências em contratações de escritórios de advocacia sem licitação.

Cartas marcadas A pasta faz um pente fino nos contratos de R$ 2,2 bilhões para saber se há irregularidades. Há anos se fala em conluio entre advogados e políticos envolvendo pagamento de propina em troca de contratação em empresas públicas.

Roupa suja Os vereadores do PSDB em São Paulo se reúnem nesta sexta (11) com Julio Semeghini, futuro secretário de Governo, para uma “DR” sobre a presidência da Câmara municipal em 2017.

Até o fim A bancada não abre mão do cargo em favor de Milton Leite (DEM). Quatro querem a vaga: Mario Covas Neto, Patrícia Bezerra, Aurélio Nomura e Gilson Barreto.

A vida imita a arte Impopular no Estado, o ajuste de Luiz Pezão (PMDB) no Rio tem fãs entre os novos prefeitos. Nelson Marchezan Jr. (PSDB), eleito em Porto Alegre, pediu o texto ao governador para dar uma estudada.

Barricada O MTST vai fechar dez vias e rodovias em São Paulo, nesta sexta-feira (11). Quer denunciar o que classifica como “desmonte” do Minha Casa, Minha Vida.

apode1111painel

RSVP Admirador de Donald Trump, o bispo Robson Rodovalho foi convidado para o “Prayer Breakfast”, evento que abre os trabalhos do Congresso Americano. Rodovalho, no entanto, fará forfait: mandou avisar que tem compromissos de sua igreja.

Lá e cá Os 120 diplomatas reunidos na CNI nesta quinta (10), no “Briefing Diplomático”, tinham apenas duas perguntas para os líderes empresariais: qual o impacto da vitória de Trump para o Brasil e quando, afinal, a economia brasileira voltará a crescer.

Segue o jogo Para a CNI, a eleição de Trump não afeta diretamente a relação Brasil-Estados Unidos. Já o crescimento, só após as reformas.


TIROTEIO

Isso não é batom na cueca, é a cueca toda. O cheque de R$ 1 milhão para Temer acaba com a tese absurda de separação da chapa.

DO SENADOR RANDOLFE RODRIGUES (REDE-AP), sobre documentos indicarem repasse da empreiteira Andrade Gutierrez a Temer na eleição de 2014.


CONTRAPONTO

Sem foice e sem martelo

Durante um acalorado debate da bancada do PT em torno do voto contra o projeto da cláusula de barreira — bandeira histórica do partido que limita o número de siglas no país e pode varrer do mapa legendas nanicas de esquerda — o senador Lindbergh Farias (RJ) foi confrontado com a realidade: nenhuma das propostas colocadas à mesa seria capaz de proteger os pequenos aliados do mesmo campo ideológico.

Ao se deparar com o fato, o congressista respirou fundo e desabafou:

— É, meus amiguinhos do PSTU, não tem jeito de salvar, não…