Ministério da Educação gastou mais com passagens aéreas em anos de eleição presidencial

Por Painel

Torre de controle Levantamento de passagens aéreas emitidas pelo Ministério da Educação entre 2010 e 2015 mostra que a pasta gastou mais nos anos em que houve eleição presidencial.

Uso da máquina, eu? Em 2010, primeira disputa de Dilma Rousseff, o desembolso bateu R$ 24 milhões com 26.399 passagens. O número cai drasticamente em 2011, quando 8.619 bilhetes foram emitidos por R$ 7,9 milhões.

Pelos ares Em 2014, nova explosão: foram geradas 15.133 passagens — R$ 18,5 milhões — no ano em que Dilma foi reeleita. A despesa caiu pela metade em 2015: foram 7.511 bilhetes que custaram R$ 8 milhões à pasta.

Leia mais notas aqui.