Fundação do PMDB acaba 1º turno sem financiar candidatos e racha cúpula do partido

Por Painel

Aqui se paga A cúpula do PMDB está em guerra. O partido considerava resolvida a questão com Moreira Franco e contava com recursos da Fundação Ulysses Guimarães, presidida por ele, para bancar campanhas municipais. Mas o primeiro turno acabou sem um centavo sair da entidade. A sigla teve de pedir antecipação de dinheiro do fundo partidário para honrar compromissos com candidatos. Em retaliação, o presidente do PMDB, Romero Jucá, congelará o repasse de R$ 10 milhões à fundação.

Não vai rolar Advogados da fundação elaboraram um parecer usado por Moreira Franco — um dos mais próximos auxiliares de Michel Temer. O documento desencoraja o repasse e diz que, mesmo que fosse feito, só poderia, por lei, acontecer em janeiro.

Crise na família A divergência ocorre no coração do governo e após rumores — negados pelo Planalto — de embates entre ministros fortes do presidente da República.

Subiu no telhado A área jurídica do governo deu um sonoro não à ideia de editar uma medida provisória criando recursos extras para o Fies. Afirmam que, com a MP, o Planalto pode incorrer no mesmo erro da ex-presidente Dilma Rousseff.

Risco Na ação do impeachment, Dilma foi condenada por abrir crédito sem aval do Congresso. Para evitar a mesma acusação, Renan Calheiros divulgou uma carta pedindo que Temer enviasse a MP, o que funcionaria como um aval do Legislativo.

Não colou Mas o gesto não foi suficiente. Palacianos afirmam que não há na lei a figura da “autorização prévia” do Congresso e dizem que o mais seguro é esperar a votação do projeto de lei em tramitação, mesmo que haja atraso no pagamento do Fies.

apode0810painell

Videokê Na homenagem a Ulysses Guimarães na quinta (6), Gal Costa errou canções consagradas e provocou na plateia comentários maldosos. Chamavam-na de Vanusa — que, anos atrás, se esqueceu de versos do hino nacional em um evento oficial.

Pergaminho O gabinete do senador José Aníbal (PSDB-SP), uma das principais vozes a favor do ajuste fiscal, preparou um levantamento para embasar a defesa da aprovação de uma reforma da Previdência.

Pé de meia O estudo indaga quanto o trabalhador mantém de sua renda quando se aposenta. Uma tabela traz a resposta: Japão, 36,3%; Alemanha, 42%; EUA, 42,3%.

Está explicado? E segue o quadro: Argentina, 81,1%; China, 82,5% e, finalmente, Brasil, com 85,9%.

Virado à paulista Para reforçar a campanha dos candidatos do PSDB no segundo turno em São Paulo — e, de quebra, alavancar a própria presença no Estado –, Aécio Neves gravou vídeos pedindo votos aos tucanos paulistas.

Chega mais A direção do partido em São Paulo também articula a participação do governador Geraldo Alckmin e de João Doria em palanques no interior do Estado.

Palanque caipira A expectativa é que a dupla desembarque em São Bernardo do Campo, São Caetano, Ribeirão Preto, Jundiaí e Franca.

Novo round A eleição pela presidência da Câmara paulistana promete reativar a disputa interna do PSDB. Andrea Matarazzo, que foi para o PSD depois de perder as prévias para Doria, tem defendido a tucana Patrícia Bezerra.

Vai que dá “Seria uma saudável novidade”, disse Matarazzo na tribuna nesta quinta (6). Outros dois tucanos estão na disputa: Mario Covas Neto e Eduardo Tuma.

Visita à Folha Ana Paula Vescovi, secretária do Tesouro Nacional, visitou a Folha nesta sexta-feira (7), a convite do jornal, onde foi recebida em almoço. Estava com Edneia de Oliveira Mota, assessora de comunicação.


TIROTEIO

O governo golpista manipula informações para esconder sua inabilidade para gerir o Fies. O que falta é competência e gestão.

DO EX-MINISTRO DA EDUCAÇÃO ALOIZIO MERCADANTE, sobre a proposta de edição de uma medida provisória para criar recursos extras para o Fies.


CONTRAPONTO

De volta ao passado 

Secretário das Comunicações e da Cultura de Franco Montoro e um dos quadros históricos do PSDB, Jorge Cunha Lima foi entrevistado pelo Instituto Teotônio Vilela para a série em que a fundação discute os rumos do partido.

Lá pelas tantas, Cunha Lima lembrou que, na fundação do PSDB, Montoro foi contrário à ideia de que o partido tivesse “social-democracia” em seu nome.

— Ele achava que o partido, que nascia como terceira via, não era ligado à matriz comunista nem à capitalista.

E emendou:

— O comunismo que tira a liberdade e o capitalismo que destrói a justiça.