Após protestos, núcleo duro de Temer reúne-se com integrantes de movimentos ligados ao PT

Por Painel

O diálogo começou Um dia após os protestos contra Michel Temer, o governo abriu negociação com movimentos ligados ao PT. Nesta segunda (5), o núcleo duro do presidente reuniu-se com MST e Contag, que pediram mais terras para a reforma agrária, a recriação do Ministério do Desenvolvimento Agrário e a retomada do Minha Casa, Minha Vida Rural. “Sem sectarismos. Não vemos movimento social como problema”, disse Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo). No encontro, não se falou em golpe.

Mistério Durante a Operação Greenfield, da PF, investigadores encontraram caixas com inscrições curiosas.

Ah, vá! Uma das embalagens apreendidas nesta segunda em uma empresa levava o título de “pixuleco”, nome da 17ª fase da Lava Jato e termo utilizado pelo ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto para designar propina.

Sempre eles PT e PMDB estão implicados até o pescoço na Greenfield. Segundo investigadores, os dois partidos concentravam as indicações políticas para diretorias estratégicas dos principais fundos de pensão do país.

Vaso quebrado A Polícia Federal em Curitiba está cada vez mais insatisfeita com a atuação de procuradores da Lava Jato. O mal-estar cresceu após delegados terem sido excluídos das negociações de delação premiada sob pretexto de se evitar vazamentos.

Exagerou O ápice ocorreu na semana passada, quando o ex-senador Delcídio do Amaral foi depor no Ministério Público Federal e a PF só tomou conhecimento do fato pela imprensa. A delação da OAS vazou, aliás, sem que a polícia estivesse no caso.

Leia mais notas aqui.