Em carta, Cunha dirá que errou em postura com Janot e pedirá ajuda para evitar “injustiça”

Por Painel

Pergaminho A primeira versão da carta de Eduardo Cunha a deputados tem tom humilde. Nela, ele assume que passou do ponto na ofensiva contra Rodrigo Janot e pede ajuda para evitar uma “injustiça” que, em suas palavras, pode acabar com sua vida pública. Cunha trata os deputados por “você” e agradece pelo voto que o elegeu presidente da Câmara. Na missiva, que ainda deve sofrer alterações, responsabiliza o impeachment pelo interesse do governo Dilma e da Lava Jato no seu extermínio político.

Marcou O mandado de segurança em que Cunha questiona o rito de seu processo de cassação será julgado pelo STF em 8 de setembro.

Leia mais notas aqui.