Dilma sinaliza a aliados disposição para fazer pessoalmente sua defesa no Senado

Por Painel

Cara e coragem Dilma Rousseff dá sinais de que está querendo fazer pessoalmente a sua defesa no julgamento do impeachment. Problema: não será discurso, mas um interrogatório.

Lacrei Os incentivadores de seu comparecimento ao Senado dizem que a petista “cresce na adversidade”. Lembram que ela, quando ministra, “destruiu” o oposicionista José Agripino ao ser por ele confrontada em uma sessão.

Leia mais notas aqui.