Relator de pacote de medidas anticorrupção se compromete com criminalização para caixa dois

Por Painel

Fica assim Após sinais da Câmara de que pretende flexibilizar o pacote anticorrupção, o relator Onyx Lorenzoni (DEM-RS) defendeu a criminalização do caixa dois “nos termos da Procuradoria” e propôs acabar com a prescrição de crimes de corrupção.

Metástase As medidas enfrentam forte ataque especulativo no Congresso. “A Lava Jato não cura o sistema corrupto, trata de um dos tumores. E o sistema é cancerígeno”, diz o procurador Deltan Dallagnol, defendendo um legado para a operação.

Cagueta do bem O relator irá propor na lei a criação da figura do “apitador” — espécie de informante de atos ilícitos. Além de oferecer proteção policial, a medida prevê pagamento de prêmio àquele que denunciar desvios.

Carômetro Apoiadores das dez medidas já se organizam para reproduzir a estratégia adotada durante o impeachment: exibir em redes sociais nome e contato dos deputados que forem favoráveis a mudanças no pacote.

Foco e força A votação do projeto do pré-sal deve ficar para setembro. O governo decidiu inverter a ordem na Câmara para agilizar a aprovação de medidas provisórias e evitar que o Senado tenha de votá-las a toque de caixa.

Quem fala demais Depois das declarações desastradas do ministro da Saúde, Ricardo Barros, dirigentes do PP vão bater à sua porta para recomendar cautela.

Dá bom dia a cavalo Querem tudo, menos dar motivo para que Michel Temer possa tirar o partido da pasta após a votação do impeachment.

Leia mais notas aqui.