Conselheiro do Carf paga fiança de R$ 2 milhões e deixa prisão

Por Painel

João Carlos de Figueiredo Neto, conselheiro do Carf que foi detido em flagrante em julho pela Polícia Federal, pagou uma fiança de R$ 2 milhões e conseguiu deixar a prisão na semana passada.

No mês passado, Figueiredo Neto pediu propina em troca de decisão favorável ao banco Itaú no Carf, tribunal administrativo ligado ao Ministério da Fazenda que julga recursos sobre multas aplicadas pela Receita Federal a empresas.

Como não possuía dinheiro em conta, Figueiredo Neto deu sua casa como garantia de pagamento da fiança.

Há expectativa de que ele seja indiciado em breve pelo crime de corrupção, apurou o Painel.