PSDB de São Paulo fará representação à direção nacional do partido contra Alberto Goldman

Por Painel

Agora chega O PSDB paulista e paulistano farão uma representação conjunta à direção nacional da legenda contra Alberto Goldman. Pedirão punição ao ex-governador por ter afirmado que não votará em João Doria para a Prefeitura de São Paulo.

Tem limite “O voto é de foro íntimo. Mas, quando um vice-presidente nacional do partido declara voto contrário ao candidato escolhido em convenção, fere o estatuto e deve responder por isso”, diz Mario Covas Neto, presidente do PSDB paulistano.

Todo mundo fica Como Marta Suplicy (PMDB), seu vice à prefeitura, Andrea Matarazzo (PSD), diz que não irá se licenciar da Câmara Municipal durante a campanha. Marta afirmou que faz questão de ficar no cargo para votar o impeachment de Dilma.

Quero crescer O PTN, que tem hoje 13 deputados na Câmara, planeja mudar de nome e lançar um novo programa após as eleições municipais. O partido está de olho na próxima janela partidária — na última, atraiu 9 para sua bancada. Negocia com três deputados e um senador.

Visita à Folha Gesner Oliveira, sócio da GO Associados, visitou a Folha nesta segunda (8). Estava acompanhado de Mauro Arbex, editor do Relatório Executivo da GO Associados.


TIROTEIO

Corrupção no PT é igual a doping na Rússia. Sempre existiu, mas de uns tempos para cá virou um negócio institucional.

DO DEPUTADO CARLOS MARUN (PMDB-MS), vice-líder de Michel Temer na Câmara, sobre apontamentos da Justiça e do Comitê Olímpico Internacional.]


CONTRAPONTO

Laços de família

Na semana passada, Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) precisava de quorum para iniciar votações de interesse do governo. Resolveu, então, ligar para o irmão Lúcio Vieira Lima, deputado federal:
— Preciso de você em Brasília — cobrou o ministro ao telefone, terminando a frase com um palavrão.
Lúcio, quatro anos mais novo, estava em uma convenção do PMDB na Bahia e se recusou a retornar à capital.
— Mas é o ministro e seu irmão mais velho quem está pedindo — apelou Geddel.
— E é o caçulinha da mamãe quem está negando! — retrucou o deputado.

Leia mais notas aqui.