Governo estuda medida para impedir que uma só pessoa receba mais de um benefício federal

Por Painel

Resta um O governo quer enviar ao Congresso uma proposta para impedir o acúmulo de benefícios sociais. Pelo projeto que está sendo estruturado no Executivo, uma mesma pessoa só poderá obter, no futuro, um tipo de auxílio federal. Hoje, é possível receber, simultaneamente, repasses do Bolsa Família, do abono salarial e do seguro-defeso (dado a pescadores). O tema, apesar de polêmico, motiva a área técnica do governo a racionalizar despesas em momento de forte queda de receita.

O filho é teu Presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski avisou ao Planalto que não concorda com a gratificação para os ministros da corte. O que quer é a manutenção do acordo para aumentar o salário dos servidores.

Dá mais? O Judiciário pode ter de pedir mais dinheiro à União para bancar suas despesas. Os tribunais entraram no contingenciamento linear determinado no início do ano e reduziram gastos. Mas, com orçamento inicial menor, está difícil fechar a conta.

Bicudo Depois de ter levado pânico ao Planalto quando se recusou a substituir Waldir Maranhão (PP-MA) na votação da DRU na quarta, Giacobo (PR-PR) foi afagado. Recebeu convite para participar da reunião de líderes da base na semana que vem.

Cara de mau Michel Temer chegou a se exaltar quando reclamou do comportamento do PT no Congresso, em almoço com sindicalistas. Disse que não iria “se calar”. “Só não deu soco na mesa porque estava em pé”, afirma um dirigente.

Bebê-la-ei No encontro, Paulinho da Força (SD-SP) ofertou uma cachaça mineira ao presidente. Aos colegas, advertiu: “Só espero que ele não se transforme no Lula!”.

Pra fora Temer quer aproveitar a passagem pelo Rio na semana que vem para chamar estrangeiros à Olimpíada. Nas entrevistas, vai se esforçar para tranquilizar visitantes sobre violência e zika.

Veeenha! Integrantes do governo, aliás, estão tensos com a ainda reduzida confirmação de autoridades na abertura dos Jogos.

‘Indignaldo’ Em petição a Teori Zavascki, a defesa de José Sarney criticou o vazamento dos áudios de Sérgio Machado. Diz que fora motivado por “interesses escusos que assaltam a República”.

Trava O Planalto recebeu recomendação para vetar ao menos dois pontos da medida provisória 707, que estabelece regras para refinanciamento de produtores rurais.

Escambo não vale A sugestão é bloquear a permissão de pagamento dos débitos com produtos e de expandir o abatimento de dívidas para fora da região do semiárido.

bicileta

Implicância Depois de limitar as viagens da FAB, cortar o “cartão alimentação” e reduzir pela metade o número de servidores, palacianos brincam que a próxima medida será furar o pneu da bicicleta da presidente afastada.

Ficou sem Como decidiu não prestar assistência a outros países na recuperação de dívidas, o governo brasileiro não poderá solicitar ajuda para caçar caloteiros do fisco, diz o Itamaraty. Mas acordos bilaterais, como o feito com a Suíça, seguem valendo.

Man of the people João Doria, pré-candidato à Prefeitura pelo PSDB, diz que fará, neste domingo, sua 100ª visita à periferia. Vai se reunir com moradores de Itaim Paulista para discutir habitação.

Cofrinho à parte O bloqueio das contas do PSDB não afetará as andanças do tucano. A equipe de Doria diz que a pré-campanha está sendo bancada com dinheiro do fundo partidário.
Visita à Folha Moreira Franco, secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), visitou ontem a Folha. Estava acompanhado de Ugo Braga, assessor de imprensa.


TIROTEIO

Não entendi a celeuma sobre o pagamento da comida de Dilma. Ela se orgulha tanto de ter emagrecido… Vai querer engordar de novo?

DO DEPUTADO LÚCIO VIEIRA LIMA (PMDB-BA), sobre os protestos da equipe da petista diante da suspensão de recursos para compra de comida no Alvorada.


CONTRAPONTO

Flagrado pelo bigode

Na véspera da decisão que anulou a tramitação do impeachment, Waldir Maranhão (PP-MA), presidente interino da Câmara era esperado por Michel Temer no Palácio do Jaburu. Aliado do vice, Heráclito Fortes (PSB-PI) foi encarregado de levá-lo até lá. Mas já passava do horário combinado e Maranhão sumira. Fortes, então, foi avisado de que um grupo tinha sido visto entrando em um dos prédios de apartamentos funcionais.
— Subiram José Eduardo Cardozo, Silvio Costa e um outro que parece o Tiririca — disse o informante.
Do outro lado da linha, Fortes levou as mãos à cabeça:
— Meu Deus, é o Maranhão! Ele está do lado deles!