Em mensagem a Michel Temer, defesa de Dilma reage às restrições para uso de voos da FAB

Por Painel

Em mensagem enviada a Michel Temer nesta terça-feira, Dilma Rousseff reagiu às restrições impostas aos seus deslocamentos aéreos.

A defesa da petista afirma na peça que, ao negar acesso aos aviões da FAB (Força Área Brasileira), o Palácio do Planalto, sob o comando do peemedebista, passa a ter “responsabilidade exclusiva e pessoal” por “quaisquer situações que violem a segurança pessoal” da petista ou a atinjam “em qualquer medida”.

O texto, assinado pelo ex-advogado-geral da União José Eduardo Cardozo, diz que, com a negativa da equipe de Temer, Dilma continuará viajando por meio de aviões de carreira ou por via terrestre, “apesar do óbvio comprometimento” à sua segurança.

A peça também sustenta que a autorização para os deslocamentos da petista depois de afastada é equivalente à que sempre foi admitida para a vice-presidência fora do exercício de funções presidenciais.

Na semana passada, a área técnica da Casa Civil produziu um parecer que restringe o deslocamento aéreo de Dilma Rousseff por meio de aeronaves da FAB durante o período em que estiver afastada da Presidência da República. Ela passou a ter autorização para usar aviões oficiais somente de Brasília a Porto Alegre (RS), onde vivem seus familiares.