Mesmo fora do Planejamento, Jucá segue como ‘ministro oculto’ de Temer

Por Painel

O ministro oculto Mesmo fora do Ministério do Planejamento há dez dias, o senador Romero Jucá segue atuando como integrante do primeiro escalão do governo. Frequenta o gabinete de Michel Temer e despacha com seus principais ministros. Na terça, reuniu-se com Henrique Meirelles (Fazenda) para discutir o teto dos gastos públicos e a ampliação da DRU (Desvinculação das Receitas da União). Foi dele ainda a sugestão de ter o tucano Aloysio Nunes como líder do governo no Senado.

Teus sinais Na cerimônia de posse dos presidentes de estatais, nesta terça, após deixar o gabinete de Temer, Jucá sentou-se na primeira fila, ao lado dos demais ministros. Dyogo Oliveira, titular interino do Planejamento, ficou na cadeira de trás.

Eu ou eu A líderes partidários Jucá justificou o trabalho de articulador. Se não atuar, as medidas do governo empacarão no Congresso.

Eu tenho medo A equipe econômica tem simpatia pela ideia de endurecer a Lei de Responsabilidade Fiscal. O que barra uma proposta de mudança é o receio de o Congresso incluir emendas que acabem piorando a norma.

Que confusão Até o Planalto se atrapalhou com os “Torquatos” — Jardim, novo ministro da Transparência, e Gaudêncio, consultor de Temer. Um auxiliar do presidente interino chegou a questionar se o segundo tinha mesmo perfil para a pasta.

Trava-língua O governo estuda modificar novamente o nome do Ministério da Transparência, ex-CGU. A proposta é incorporar a antiga sigla ao nome da pasta.

Sem efeito Com essa ideia, o Planalto não acalmará os servidores. Eles querem a marca CGU de volta e sua vinculação à Presidência.

temertucano

Disk tucano Além de espalhar integrantes do PSDB pela Esplanada e colocar um deles na liderança no Senado, Temer ainda propagandeia o número do partido quando pede que lhe telefonem. Seu ramal no Jaburu leva o 45.

Transmissão Ex-presidente da Federação das Indústrias do Paraná, Rodrigo Rocha Loures deve ser indicado por Temer para presidir Itaipu. Ele é pai do ex-deputado Rocha Loures, um dos principais assessores do gabinete do presidente interino.

Falem comigo Michel Temer quer reunir os 27 governadores na semana que vem para tratar da renegociação das dívidas estaduais.

Apaguinho Enquanto José Eduardo Cardozo, ex-advogado-geral da União, finalizava a defesa de Dilma Rousseff ao Senado, a luz faltou seis vezes no Palácio da Alvorada, de onde despacha a presidente afastada.

Na estrada O pequeno giro pelo país que Dilma inicia no Rio nesta quinta inclui ainda uma visita a Porto Alegre na sexta e um evento em João Pessoa, no dia 15 de junho.

Eita Lula estranhou o bom humor da sucessora na visita da semana passada ao Alvorada. Disse que chegou receoso, mas se deparou com Dilma sorridente. A um senador afirmou que o impeachment parecia dele, não dela.

Sorry Acionistas minoritários da Petrobras nos Estados Unidos estão fazendo solicitações à falecida CPI da estatal na Câmara para ter acesso a documentos sigilosos da empresa. A comissão não está disposta a fornecê-los.

Menos um? Uma das vítimas da debacle da Sete Brasil, o Enseada, estaleiro que tem como sócias as empreiteiras Odebrecht, UTC e OAS, pode sumir. Estuda-se deixar a construção de navios de lado e usar o espaço ocupado na Bahia para outros fins.

Deixe disso Presidente do PRB em São Paulo, Aildo Rodrigues diz que os preparativos para a campanha de Celso Russomanno à Prefeitura de SP seguem como planejado. “Seria loucura desistir.”


TIROTEIO

O pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo é tão bom que é preciso o partido ameaçar os filiados!

DE ARNALDO MADEIRA, ex-deputado e fundador do PSDB, sobre a resolução do partido que lembra seus filiados do dever de votar em candidatos tucanos.


CONTRAPONTO

Grampeia-me

Na conversa de José Rainha, ex-líder do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), com o Michel Temer, um dos integrantes da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade, que acompanhava o encontro, falava da necessidade de se respeitar a gestão do presidente interino.
Segundo o representante, Temer havia assumido de forma constitucional e, por isso, tinha legitimidade.
Temer, na esteira da divulgação dos áudios de Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, interrompeu o convidado e falou, entre risos:
— Espero que isso vocês estejam gravando!