Para atender a articulador do impeachment, Temer transfere Agricultura Familiar para Casa Civil

Por Painel

Para atender a um pedido do Solidariedade, o presidente interino Michel Temer publicou ato no “Diário Oficial” desta segunda-feira transferindo a Secretaria Especial da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário do guarda-chuva do Ministério do Desenvolvimento Social para a alçada da Casa Civil da Presidência da República.

A transferência não altera o status da secretaria, mas faz com que ela deixe de ser subordinada a um ministério de outra área. O Solidariedade, que havia recebido a promessa de ocupar o espaço durante a montagem do governo, não aceitava depender de um ministro de fora do Planalto para a liberação de recursos e nomeações.

O partido é presidido pelo deputado Paulinho da Força, um dos principais articuladores do impeachment de Dilma Rousseff, e chegou a ameaçar não integrar o governo caso a mudança não acontecesse.

O decreto publicado também transfere o Incra do Ministério do Desenvolvimento Social para a Casa Civil.

A decisão de Temer de retirar a secretaria da alçada do Ministério do Desenvolvimento Social e passá-la para o Planalto foi antecipada pelo Painel em 18 de maio.

A sigla pretendia indicar o deputado Zé Silva (SD-MG) para o cargo, mas, como o posto não tem status ministerial, apresentará José Ricardo Roseno, ex-presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais.