Relatório contra Dilma deve carregar na tinta e citar casos de corrupção como “complemento”

Por Painel

Luz, câmera e ação Relator da comissão do impeachment, Jovair Arantes (PTB-GO) está sendo orientado a apresentar um parecer que, além de recomendar a admissibilidade da denúncia pelo crime de responsabilidade, carregue na tinta política. A avaliação é que as pedaladas e os decretos cumprem a parte técnica, mas não completam o “show”. O plano é citar casos de corrupção e problemas da gestão de Dilma como “complementos”, mas sem avançar o sinal para evitar contestações no STF.

Na mira O governo mapeou os cargos indicados por Arantes. Palacianos dizem que nenhum sobreviverá no posto caso o relatório seja favorável ao impeachment.

Burilando Auxiliares de Dilma passaram o final de semana debruçados sobre a defesa da presidente. Estuda-se expor um levantamento com decretos estaduais similares aos adotados pela petista — e que são base do pedido de impeachment.

Ó, céus Alguns aliados de Dilma, porém, recorreram ao expediente. Há temor de que o Planalto dê um tiro no pé.

Coisa linda Em jantar na quinta (31), Eduardo Cunha rasgou elogios ao pedido protocolado pela OAB. Interlocutores ficaram convencidos de que, se preciso, será aceito.

Tem limite Aliados de Temer dizem, contudo, que, se Dilma barrar o impeachment, tende a ganhar legitimidade para governar até 2018.

Lula lá Movimentos sociais farão novo ato contra o impeachment no dia 9 de abril, no Vale do Anhangabaú, em SP. Lula é esperado.

Aécio cá Um dia antes, a Força Sindical promoverá o seu ato na capital paulista. Lançará manifesto de apoio a um eventual governo Temer. Aécio Neves é aguardado.

boulos

Climão Na saída de um jantar no apartamento de um deputado governista, em Brasília, o líder do MTST, Guilherme Boulos, encontrou o oposicionista Paulinho da Força (SD-SP) no elevador. Os dois desceram em silêncio.

Necessário Segundo integrantes do Planalto, a cúpula da Petrobras reconhece que está alta a diferença entre o preço da gasolina lá fora e o cobrado no país. Essa diferença, porém, é o que está segurando o caixa da empresa.

Só na marra Por isso, o governo federal vê uma forte resistência por parte do Conselho de Administração da Petrobras em reduzir o preço da gasolina neste momento. A única chance, portanto, seria o sócio majoritário impor uma redução nos preços.
Vai ter golpe A ala anti-Dilma do PMDB no Senado prepara uma retaliação a Renan Calheiros. Os parlamentares estão fulos da vida com as críticas do presidente da Casa ao desembarque antecipado da sigla.
E eles? Peemedebistas que estão com o governo questionam se a sigla exigirá a saída de filiados lotados no gabinete de Temer como Rodrigo Rocha Loures e Nelson Tadeu Filipelli. A decisão de romper com Dilma definiu a entrega de todos os cargos.

Só um O senador Romero Jucá (PMDB-RR) contesta a lista do Planalto sobre cargos ocupados por seus afilhados políticos. Ele diz ter indicado apenas o da Delegacia Federal de Agricultura. “E já foi colocado à disposição”, diz.

Derreteu A pedido de Jucá, o PMDB fez uma pesquisa de opinião em Roraima. A avaliação positiva de Dilma caiu de 34% em março de 2015 para 3,5% no mês passado. A da governadora Suely Campos (PP), aliada da petista, de 34% para 11,3%.

Mais mudanças Se sobreviver ao impeachment, Dilma terá de seguir atrás de nomes para Esplanada. Um deles é o do presidente do Cade, órgão que toca investigações de cartel. Vinicius Carvalho fica até maio e segue para um curso em Yale, nos EUA.


TIROTEIO

Depois do partido que não é de direita, nem de esquerda, nem de centro, vemos o partido que não é nem governo, nem oposição.

DO DEPUTADO ORLANDO SILVA (PC do B-SP), sobre a indefinição do PSD e de outros partidos em se manter na base ou deixar o governo de Dilma Rousseff.


CONTRAPONTO

Bancada Netflix

Em audiência da CPI do Carf, o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA) recorreu ao seu conhecimento de seriados de televisão para criticar a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Segundo ele, a entidade falha na fiscalização dos conselheiros do órgão que também atuam como advogados.
–A OAB deveria assistir mais “The Good Wife” — disse, referindo-se à série que mostra a rotina de advogados, promotores e políticos de Chicago, nos Estados Unidos.
E seguiu:
— Lá vemos como se trata advogado que pratica desvio de conduta em função pública.