Tucanos de São Paulo trocam ofensas pelo WhatsApp; leia mensagens

Por Painel

A conflagração interna no PSDB não recuou um milímetro sequer com a saída de Andrea Matarazzo para o PSD.

Uma troca de mensagens em um grupo no WhatsApp na manhã desta quarta-feira (30) mostra como está difícil a convivência no ninho tucano de São Paulo.

O candidato João Doria, que evitava polêmicas durante as prévias, partiu para o ataque contra Andrea. Os três personagens confirmaram a autoria das mensagens.

Por volta das 7h da manhã, Doria envia o primeiro petardo e dá início à discussão que segue abaixo.

 

João Doria: 

“E agora Andrea Matarazzo?

Qual será o seu choro?

O choro das mentiras

O choro das maldades

O choro dos vinhos

O choro dos charutos

O choro do desprezo pelos pobres

O choro da arrogância

O choro da incapacidade

O choro do Conde

O choro do derrotado”

 

Antonio Carlos Pannunzio, prefeito de Sorocaba: 

“Não posso acreditar que a ladainha acima seja coisa de tucano. Deplorável!”

 

Alberto Goldman, ex-governador de São Paulo:  

“Pannunzio, meu amigo prefeito e deputado, os tempos são outros. Hoje, o PSDB comporta grandes “empresários e gestores” que abominam os políticos.  Inflados por ambição, dinheiro e suporte do poder público mostram seu verdadeiro caráter, sem pudor.”

 

João Doria:

“Deplorável é a covardia.

Deplorável é ofender

Deplorável é a covardia

Deplorável é fugir

Deplorável é abandonar o PSDB

Deplorável é ir pro colo do Kassab

Deplorável é ir pra base da Dilma

Deplorável é não ter caráter”

 

Antonio Carlos Pannunzio:

“Primeiro, apresente-se. E, quando tiver biografia dentro do partido, talvez possa ensinar aos demais.”

 

João Doria: 

“Eu tenho o que muitos de vocês não têm: coragem e caráter”.