Governo terá QG para combater impeachment de Dilma

Por Painel

Unindo as tropas A equipe de Dilma Rousseff decidiu montar QG do impeachment. A partir desta segunda-feira, o governo começa a erguer sua estrutura de combate. A ideia é chamar todos os parlamentares para conversas téte-à-téte e dimensionar o tamanho real do apoio ao governo. Mesmo sem saber o impacto das manifestações deste domingo, o Planalto se assusta com os sinais de desidratação de sua base no Congresso, mas ainda diz ter votos suficientes para barrar o processo de deposição.

Logo A denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-presidente Lula deve ser feita em cerca de 30 dias.

Suspense A delação do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) era a peça que faltava para terminar de montar a narrativa da Lava Jato. “Ainda não havíamos encaixado completamente o PMDB da Câmara no quebra-cabeça”, diz um investigador.

Nós e eles Integrantes do Executivo aconselharam Dilma Rousseff a convocar uma reunião de ex-presidentes da República para tratar da crise. A sugestão não é nova, mas jamais foi colocada em prática porque o governo nunca achou que seria necessário.

Bordão Nas conversas de gabinete, a presidente da República costuma dizer: “A Lava Jato não chega em mim”. Escaldados com a crise, auxiliares respondem, mas nunca na presença da chefe: “Para quem quer tirá-la, basta que chegue ao entorno dela”.

Nem vem O presidente do Senado, Renan Calheiros, já enfrenta resistências à tese do semipresidencialismo. Líderes da oposição têm classificado a medida como “improviso”.

Onde passa boi Do presidente de um partido da base governista sobre a debandada de aliados: “É muito ruim ser o primeiro a abandonar o barco. Mas é pior ainda ser o último”.

Resta um Chamou a atenção de pessoas familiarizadas com a investigação sobre Lula no Ministério Público paulista que um dos quatro promotores designados para o caso não assinou a denúncia nem o pedido de prisão preventiva do ex-presidente.

Tudo bem Consultado, José Reinaldo Guimarães Carneiro diz que esteve fora do caso nos últimos dois meses, por isso não atuou na sua finalização.

Sorria Ministros relatam que, há cerca de um mês, um drone sobrevoou o Planalto. Passou bem perto dos principais gabinetes palacianos — o de Dilma inclusive.

Vai que é tua Sergio Moro seguirá com foco exclusivo nos casos da Lava Jato ao menos até maio. Desde fevereiro de 2015, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região prorroga, a cada três meses, a suspensão da distribuição de outros processos ao juiz.

Sarney

Rir pra não chorar Até palacianos se renderam à piada que corre nas redes sociais de que, dos quatro ex-presidentes da República ainda vivos, José Sarney é o único que não está sendo incomodado pela Polícia Federal.

Burros n’água Duas convocações da CPI dos Fundos de Pensão deram em nada por motivos esdrúxulos. Reinaldo Silva, suposto autor de dossiê contra a Petros, foi chamado, mas tal pessoa não existia. Já Mauro Halpern, indicado por um depoente, morreu em 2011.

Meu carro O carro de som da Ação Popular, movimento de jovens tucanos de SP, ficará à disposição de Andrea Matarazzo na Paulista. O pré-candidato a prefeito da capital deve desfilar com os senadores José Serra e Aloysio Nunes.

Minha esquina João Doria, que também disputa a indicação da sigla, levará seu time para outro canto. Marcou “concentração” numa das transversais à avenida. O deputado Bruno Covas caminhará com ele no ato. Geraldo Alckmin é esperado.


TIROTEIO

Tem cobra que pica e morre. Tem cobra que pica e mata. Mas todas as cobras se enrolam, inclusive a jararaca.

DO EX-DEPUTADO BETO ALBUQUERQUE (PSB-RS), sobre a metáfora envolvendo o réptil usada por Lula no dia de sua condução coercitiva.


CONTRAPONTO

Não está nos manuais

O ex-presidente Lula reuniu Nelson Barbosa e sindicalistas na quinta-feira (10) para debater política econômica. Em certo momento, o ministro da Fazenda voltou a defender reformas de longo prazo, como a da Previdência.
Os dirigentes das centrais, todos eles críticos à proposta do governo, rebateram:
— Isso é indefensável na porta da fábrica! As pessoas não entendem o que o governo quer!
Lula, com bom humor, pontuou:
— Nelsinho, esses meninos estão antenados! Agora é a hora de esquecer esse manual da Getulio Vargas — disse, em referência à fundação onde o ministro é professor.