Sindicato pede punição a Moro no CNJ por abuso de poder contra advogado de Lula

Por Painel

O Sindicato dos Advogados de São Paulo apresentou uma representação ao Conselho Nacional de Justiça em que acusa Sergio Moro de cometer “ilegalidades, abusos de poder e desrespeito à advocacia” contra Roberto Teixeira, um dos defensores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A peça sustenta que Moro “tentou intimidar” Teixeira e “criminalizar o regular exercício da advocacia” ao apontar que o fato de o advogado ter sido o representante de Fernando Bittar e Jonas Suassuna na compra do sítio de Atibaia é um “indício da participação de Lula nos fatos em apuração”.

O texto, que também aponta que “diversas medidas arbitrárias e truculentas foram deferidas” por Moro na 24ª fase da Operação Lava Jato, que levou Lula a depor coercitivamente.

No texto, o sindicato pede a aplicação de penas que vão da advertência ou censura à aposentadoria compulsória ou demissão do magistrado.