PF instaura inquérito para apurar declarações de ex-namorada de FHC

Por Painel

A Polícia Federal instaurou nesta sexta-feira (26) inquérito para apurar declarações de Mirian Dutra, ex-namorada de FHC. A PF investigará se houve crime de evasão de divisas.

A jornalista disse, em entrevista à Folhaque o ex-presidente da República custeou parte de suas despesas no exterior por meio da Brasif, empresa que administrava free shops em aeroportos brasileiros.

Segundo Dutra, que manteve um relacionamento amoroso com o ex-presidente, o lobista Fernando Lemos acertou os detalhes da remuneração.

A Brasif contratou os serviços da empresa de Lemos, a Polimidia, entre 1993 e 2010, período que abrange o tempo de FHC no Palácio do Planalto, como mostrou o Painel.

Lemos, que faleceu em 2012, foi casado com a irmã de Mirian Dutra. O lobista também era próximo de FHC, segundo três tucanos influentes relataram à coluna. Um aliado do ex-presidente classificou o laço dos dois como de “amizade”. FHC nega.

Sob o comando de Fernando Lemos, a Polimidia floresceu na década de 90 e se tornou uma das mais influentes empresas de gestão de crise da capital federal.