Fazenda estuda condicionar alongamento da dívida a corte profundo de gastos pelos Estados

Por Painel

Toma lá, da cá O Ministério da Fazenda cogita exigir que Estados firmem uma espécie de acordo de recuperação fiscal para liberar dois dos principais pleitos dos governadores junto ao Planalto: o prolongamento do prazo para o pagamento de suas dívidas com a União e a autorização para que façam novos empréstimos com instituições financeiras. Em contrapartida, os governadores precisariam promover redução de gastos, reformas administrativas e ajustes em suas previdências estaduais.

Medinho Em encontro com senadores nesta quinta (18), o ex-presidente Lula avaliou que a equipe econômica de Dilma segue patinando. Disse que o ministro Nelson Barbosa (Fazenda) perdeu parte da ousadia desde que assumiu o cargo.

Prato feito e frio “Não podemos ficar no arroz com feijão”, disse Lula, de acordo com alguns dos presentes.

Truco Conforme os relatos do encontro, o ex-presidente falou um pouco mais sobre o caso do sítio em Atibaia. O petista afirmou que podem investigar o que quiserem, mas não encontrarão nenhum ato ilegal. E orientou a base: “Podem se posicionar sem medo”.

Haja Ravenna Após a vitória sobre Eduardo Cunha (PMDB), Dilma fará, na semana que vem, uma rodada de jantares e almoços com os partidos da base aliada.

Xô, mosquito! Na próxima terça (23), a presidente recebe, no Planalto, a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, para tratar sobre a zika.

Às armas Secretário-geral do PSDB, o deputado Silvio Torres (SP) procurou Aécio Neves, presidente da sigla, para pedir que o partido entre pesado na convocação de manifestantes para os protestos de 13 de março contra Dilma Rousseff.

Sumiu Há receio que o comportamento mais propositivo da oposição em relação à economia iniba adesões aos protestos e ainda mine a imagem tucana com parte do eleitorado mais raivoso.

Café frio De um figurão do PMDB: “O poder de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) está acabando. Se não for pela Justiça, será pelo calendário — seu mandato de presidente vai até dezembro”. Já para o Palácio do Planalto, o peemedebista está mais fraco, mas não está morto.

Laços de família Carta do deputado Bruno Covas e de sua mãe, Renata Covas, será distribuída a filiados do PSDB. Nela, o neto e a filha de Mario Covas dirão que veem no pré-candidato tucano à prefeitura Ricardo Tripoli a chance de resgatar virtudes da gestão do ex-governador.

Racha de família Os sete filhos do ex-governador tucano Franco Montoro declararam apoio a Andrea Matarazzo, que também disputa o posto, segundo a equipe do vereador. O rival João Doria tem apoio de outros familiares de Montoro.

Ao menos era a Sé Para rebater acusação de que não atuou no movimento Diretas Já, João Doria publicou numa rede social foto em que diz estar no famoso comício da Praça da Sé. O problema é que o registro era de um evento da campanha de Tancredo Neves.

Juro que eu tava lá Doria reconhece que houve erro na legenda, mas diz não haver mais dúvidas sobre sua atuação nas Diretas.

apode1902paiinel

É Dilma, não Dináh A defesa de Dilma no TSE ironizou a acusação do PSDB de que, por não ter sido punida, ela insistiu em falar em rede nacional em 2014. “Seria, pois, dar poderes premonitórios à ré Dilma Rousseff”. As falas ocorreram, porém, antes do TSE se pronunciar, liberando a prática.

Assim não pode Os tucanos acusam Dilma de usar os pronunciamentos na TV para fazer campanha antecipada.

Folha, 95 A Folha completa hoje 95 anos.


TIROTEIO

O impeachment não se esgotou. Só deixou de ser uma corrida de 100 metros para ser uma maratona. Iremos até o fim.

DE EFRAIM FILHO (DEM-PB), deputado federal, sobre o sentimento geral de que o processo para a deposição de Dilma “esfriou”.


CONTRAPONTO

A visita é amigável, pessoal

A sessão corria na Câmara quando o deputado Nelson Marchesan (PSDB-RS) pediu a palavra ao Capitão Augusto (PR-SP), que presidia os trabalhos.
— Estou ouvindo protestos de bancadas de apoio ao governo. Dizem que, enquanto o delegado da PF estiver aqui, não haverá quórum para votação. Quero defender o direito de recebermos a visita do conhecido japonês da federal — disse, referindo-se ao agente Newton Ishii.
E completou, provocando:
— Daqui a pouco, ele se retira e alguns poderão ficar mais tranquilos e vir ao plenário!
Capitão Augusto teve de prender o riso.