Banco Central encaminha nova leva de documentos sobre Cunha ao MP

Por Painel

Vai esquentar A força-tarefa da Lava Jato recebeu uma nova leva de documentos do Banco Central na semana passada. Eles detalham a movimentação de recursos, no exterior, em contas supostamente ligadas a Eduardo Cunha e sua mulher, Cláudia Cruz. Integrantes da Procuradoria-Geral da República avaliam que os dados ajudarão a “arredondar” o caso contra o presidente da Câmara e a eventualmente demonstrar o manejo de milhões de dólares em contas lá fora.

Não falo A colaboração começou em dezembro, quando o BC abriu apuração interna. A instituição já deu prazo para a defesa do parlamentar. BC e PGR não comentaram.

Chega mais O ministro Ricardo Berzoini (Governo) esteve com o deputado Hugo Motta (PMDB-PB), candidato a líder do PMDB. O governo seguirá apoiando Leonardo Picciani (PMDB-RJ) para o cargo, mas quer manter canal aberto com o rival.

Cabeças brancas Um grupo de oito deputados veteranos de oposição se reuniu nesta terça (2) e avaliou que o sistema político nacional não produzirá grandes acontecimentos no primeiro semestre. Os processos contra Dilma e contra Cunha ficariam, portanto, para depois.

image1

É pique Na data de seu aniversário, 2 de fevereiro, a ministra Kátia Abreu (Agricultura) recebeu uma ligação da presidente. Do outro lado da linha, Dilma quis fazer graça. Deixou o jeitão formal de lado e se pôs a cantar: “Parabéns pra você, nesta data querida…”

Eu, não Beto Vasconcelos, secretário Nacional de Justiça, avisou a amigos que a Advocacia-Geral da União, ministério que ficará vago com a saída de Luís Inácio Adams, não será o seu destino final.

Suor e lágrimas A votação da MP que eleva a tributação sobre ganhos de capital, com derrotas pontuais para o governo, sinaliza as dificuldades que o Planalto terá para aprovar mesmo as iniciativas que exigem baixo quorum.

Cadê o dinheiro O Ministério Público de SP cogita entrar com uma ação civil pública contra o governo do Estado caso constate que não houve empenho para recuperar cerca de R$ 500 milhões pagos indevidamente aos antigos donos do terreno onde é hoje o Parque Villa-Lobos.

Tinha erro Promotores acompanham o caso desde 2011, quando o ex-deputado Afanásio Jazadji entrou com uma representação contra o Estado sustentando pagamento excessivo de juros para desapropriar a área.

Vamos conversar? O comando do Conselho Curador da EBC pediu, nesta quarta (3), audiência com o ministro Edinho Silva. Quer explicações sobre “especulações de ingerência” do governo na instituição. “Há uma preocupação com o projeto de comunicação pública e com a autonomia da EBC”, diz a presidente do conselho, Rita Freire.

Com quem será Auxiliares do governador Geraldo Alckmin contrários à escolha de João Doria como candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo começam a jogar a toalha.

Consumado Na avaliação do entorno do governador, a foto em que ele aparece ao lado de militantes e de Doria fazendo o gesto da pré-campanha do empresário é mais um sinal de que o chefe tem lado nas prévias.

Fica a dica Consultado por um de seus secretários sobre se poderia aceitar o convite de Doria para um jantar, há 15 dias, o governador orientou o auxiliar a comparecer ao evento.

Visita à Folha Fernando Haddad (PT), prefeito de São Paulo, visitou ontem a Folha. Estava acompanhado de Nunzio Briguglio, secretário de Comunicação da Prefeitura, e Leila Suwwan, secretária-adjunta de Comunicação.


TIROTEIO

O PDT está se apequenando. Prefere ministérios e carguinhos no governo a oferecer um projeto de país.

DO SENADOR REGUFFE (PDT-DF), sobre o alinhamento da cúpula de seu partido com o governo da presidente Dilma Rousseff.


CONTRAPONTO

Rei morto, rei posto

Na primeira reunião com líderes da base de sustentação da presidente Dilma Rousseff, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, conversava com deputados sobre as prioridades da equipe econômica para o semestre.
Toda vez que começava a tocar nos temas essenciais para o governo, como a recriação da CPMF, Barbosa era interrompido por algum parlamentar, que desatava a falar mal do ex-titular da Fazenda Joaquim Levy.
— Ministro, o senhor está chegando agora, é bom saber o que acontece quando se deixa de ser importante — disse, para riso geral, um dos deputados que participou do encontro no Palácio do Planalto.