Impacto do desgaste de Lula sobre o impeachment faz Dilma ordenar defesa do antecessor

Por Painel

Não me deixe só Veio da presidente da República, Dilma Rousseff, a determinação para que ministros exortassem aliados a sair em defesa de Lula, ordem prontamente cumprida nesta terça (2) pelo chefe da Casa Civil, Jaques Wagner. Na avaliação de integrantes do Palácio do Planalto, o desgaste do ex-presidente cresce a cada dia sem que o antecessor dê sinais de reação. Dilma recebeu informações de que Lula estaria abatido, relato negado por sua equipe, e pretende encontrá-lo depois do Carnaval.

Quero os dois Aos olhos do governo, há uma operação para tentar casar o impeachment com a crise envolvendo o ex-presidente. “Se a presidente defender muito, chama tudo para o colo dela”, pondera um auxiliar.

Imobiliária O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) diz que Nilo Batista, advogado de Lula, “deu um tiro no pé” ao falar do apartamento que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) tem no Rio.

Primeiros passos “Sem argumentos para dissociar o ex-presidente do tríplex, Batista acusa o senador de ter um apartamento na Vieira Souto. Só se esquece de dizer que o imóvel pertence à mãe dele, adquirido há mais de 50 anos, quando Aécio ainda engatinhava”, atacou o tucano.

Corte O Ministério da Justiça irá extinguir uma secretaria e cortar ao menos 74 cargos comissionados. A pasta já enviou ao Planejamento, que coordena a reforma administrativa, uma proposta de decreto. A expectativa é que seja publicado ainda neste mês.

Supersecretário Beto Vasconcelos, secretário Nacional de Justiça, comandará a nova estrutura, que absorverá as atribuições da Secretaria de Reforma do Judiciário. Os cargos da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal não sofrerão cortes.

APODE0302PAINEL

Logo ali Do governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB): “Lula foi 111 vezes para o sítio em Atibaia. Minha mãe mora aqui do lado e não fui tantas vezes visitá-la. Devo mesmo ser um filho desnaturado”.

Cadê? O banco BNY Mellon afirmou à CPI dos Fundos de Pensão, em dezembro, que pretendia fechar um acordo com o Postalis para ressarcir prejuízos do fundo dos Correios. A promessa sustentou o pedido para adiar o depoimento do presidente do banco. O Postalis informa, contudo, que não foi procurado.

Prazo curto O presidente da CPI, Efraim Filho (DEM-PB), diz que fará nova convocação após o Carnaval. “Se estão mentindo sobre a intenção de fechar um acordo, será ainda pior para eles. Não haverá outro caminho senão indiciar o banco [que administrava o fundo].”

Sei Integrantes do Ministério Público contestam a proposta dos advogados de Eduardo Cunha de apelar à Corte Europeia de Direitos Humanos. “Eles preferem vê-lo julgado na Suíça porque lá sonegação fiscal e evasão de divisas não são considerados crimes. Quer dizer que admitem que ele cometeu esses delitos?”, indaga um procurador.

Não gostei A deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), apoiadora de Andrea Matarazzo à Prefeitura de SP, enviou representação à direção tucana reclamando do uso da estrutura partidária para beneficiar João Doria nas prévias do partido.

Carteirada Ela diz ter recebido telefonema de uma pessoa que se identificou como “Jorge do diretório da Vila Mariana” pedindo voto para o empresário. “Alguém pode se valer disso em nome de um ou de outro candidato?”, questionou.

Condição Três vereadores dispostos a entrar no PP afirmaram à direção municipal que só assinam a ficha de filiação se o partido não fechar com o PT. Dizem que, eleitoralmente, é melhor apoiar Celso Russomanno (PRB) ou o PSDB, desde que o candidato seja Matarazzo.


TIROTEIO

No esquema de fraude na merenda escolar, o PSDB, em vez de subir no muro, vai ter que se esconder atrás do Moita.

DO DEPUTADO JOSÉ MENTOR (PT-SP), referindo-se ao envolvimento do ex-chefe de gabinete da Casa Civil do governo Alckmin na Operação Alba Branca.


CONTRAPONTO

Ele não se aguenta 

Na reunião da presidente Dilma Rousseff com seus ministros para tratar sobre o vírus da zika, Marcelo Castro, ministro da Saúde, soltou mais uma das suas. Ele descrevia aos demais colegas as características do mosquito transmissor e explicava que o Aedes aegypti se esconde em lugares escuros, sem sol.
— É um mosquito que gosta de sombra e água fresca — comentou o titular da pasta. A declaração fez os presentes caírem no riso, segundo relatou um aliado.
Ao saber do episódio, um parlamentar disparou:
— Marcelo Castro é daqueles que perde o ministério, mas não perde a piada de jeito nenhum.