Para fechar contas no azul, Alckmin reduz calendário de compras do governo para novembro

Por Painel

Encolhi as crianças Geraldo Alckmin inovou no “choque de gestão”. Para reduzir os gastos e cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, encolhe a cada ano o prazo para lançar despesas novas. Em 2011, suas secretarias puderam empenhar compromissos orçamentários até 31 de dezembro. Em 2012, isso só foi permitido até 14 de dezembro. Em 2013, o ano terminou ainda mais cedo, em 6 de dezembro, caindo para 28 de novembro em 2014. No ano passado, o sistema de compras fechou em 13 de novembro.

Pedalei não Um inquilino do Palácio dos Bandeirantes diz que é mais uma forma de tentar conter a sanha gastadora do funcionalismo. “Com a crise, daqui a pouco nosso ano fiscal termina em agosto”, brinca um servidor.

A pão e água Quando o sistema foi finalmente reaberto, em janeiro deste ano, veio o anúncio do contingenciamento bilionário de gastos. “Tiraram o cartão e o limite juntos”, afirma um tucano.

Oh, my A cúpula do PSDB brinca que João Doria virou uma espécie de “Donald Trump” para o partido. Nos EUA, ninguém levava a sério o bilionário americano até que sua candidatura começou a ganhar tração. Diante do risco de que se torne candidato, o Partido Republicano entrou em pânico.

Não faz a egípcia Lulistas mandam recado: Dilma Rousseff não poderá se dar ao luxo de não defender o padrinho. “Se fingir que não é com ela, o PT vai abandoná-la em seguida”, diz um interlocutor.

É comigo? Já dilmistas afirmam que a presidente tem de agir com certo distanciamento para preservar seu governo da crise envolvendo o antecessor.

Pera lá O Executivo, a propósito, está pelas tampas com a PF e com o Ministério Público. No Planalto, ministros e assessores classificam como um “desrespeito” nomear a nova fase da Lava Jato de Triplo X, em alusão ao tríplex relacionado ao ex-presidente, e dizer que Lula não é alvo preferencial da investigação.

Residente A namorada de José Carlos Bumlai, Andréa Kushiyama, visita quase todos os dias o pecuarista na carceragem Polícia Federal em Curitiba. Como é advogada, pode encontrá-lo mesmo nos dias em que não é permitida a visita de familiares.

Eu tenho a força Eduardo Cunha volta do recesso aparentando mais força do que quando saiu. Além da avaliação no STF de que pode não ser despejado da presidência da Câmara, estaria perto de eleger Hugo Motta (PB) líder da bancada do PMDB, conforme cálculo recente.

Tudo meu Integrantes do PTB, PP, PSC e PHS ensaiam retornar ao bloco partidário liderado pelo PMDB caso Motta vença a disputa contra o governista Leonardo Picciani (RJ), o que amplia o espectro de influência de Cunha.

apode0102paiinel

Folião Picciani já avisou aliados que suspenderá as articulações para a reeleição ao posto no carnaval. Vai desfilar pela Portela na Marquês de Sapucaí.

Encontro marcado A edição de fevereiro da “Piauí” chega às bancas a partir de quarta (3) com a reportagem “O Plano Temer”. A revista narra reunião entre Luís Roberto Barroso (STF) e ministros de Dilma um dia antes de proferir seu voto na corte sobre o rito do impeachment.

Delay O Itamaraty informa que a Casa Civil notou, apenas em 2010, ter enviado ao Congresso um acordo incompleto sobre tributação com a Rússia. Os itens 4, 5 e 6 do protocolo ficaram de fora. O texto foi votado com a falha, corrigida somente em 2015.

Na rua A Frente Nacional de Prefeitos inicia nesta segunda (1º) mobilização contra o Aedes aegypti com base na MP que permite o acesso de agentes públicos a imóveis fechados.


TIROTEIO

Nós já falamos muito com o mercado. Agora precisamos sair dessa linha de financeirização do país.

DO DEPUTADO VICENTE CÂNDIDO (PT-SP), refletindo o incômodo do PT com o discurso do governo de que é preciso votar a reforma da previdência.


CONTRAPONTO

Márcio França, vice-governador de São Paulo, conversava dias atrás com a cúpula do PSB, em Brasília, quando o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, indagou sobre como estavam as coisas no Estado.
— Muita chuva? — questionou o dirigente.
A resposta do correligionário foi metafórica.
— Alckmin é a própria Arca de Noé — rebateu França, para depois arrematar:
— Nesse dilúvio brasileiro, conseguiu fechar 2015 com tudo em dia. A chuva voltou e a Arca dele está com dois indivíduos de cada espécie — disse o aliado, falando das “espécies” tucanas que disputam as prévias do PSDB.