Governo debate uso de parte das reservas internacionais para abater dívida bruta

Por Painel

Jogo do bilhão Integrantes do governo debatem o uso de parte das reservas internacionais do Brasil, hoje em US$ 369 bilhões, para abater a dívida bruta do país. Acreditam que a medida ajudaria a melhorar a situação fiscal e a baixar os juros, sem aumentar a inflação. O Planalto vê “com simpatia” a ideia, mas não pretende fazer o movimento agora, com o dólar em alta. O plano, se vingar, é agir somente quando a economia der sinais de melhora — o que ainda pode demorar a acontecer.

É o que dá O dinheiro pago pelo governo aos bancos públicos pelas pedaladas deve destravar empréstimos estratégicos, via BNDES, para três setores: construção civil, exportação e infraestrutura. O maior foco será para bancar o capital de giro de pequenas e médias empresas.

Andarilho Sob o comando de Armando Monteiro, o Mdic (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) realizou missões comerciais a 23 países em 2015. É quase o mesmo número de nações visitadas pela pasta em todo o primeiro mandato de Dilma.

Paradão De 2011 a 2014, o Mdic fez missões a 25 países. Fernando Pimentel, atual governador de Minas, chefiou a pasta a maior parte do tempo — foi substituído por Mauro Borges no último ano. O país teve queda no saldo comercial em 2012, 2013 e 2014.

Tic-tac Estarão nas ruas em breve novas etapas das operações Zelotes e Acrônimo.

O próximo investigadores da Lava Jato afirmam que o calvário de Renan Calheiros (PMDB-AL) não tarda a começar. “É só uma questão de tempo”, assegura um deles.

Pablo… No final de junho de 2014, o então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, escreveu a Leo Pinheiro, da OAS: “Ouça a música do cantor Orlando Silva”. O empreiteiro respondeu: “Ligo pra ele”. No dia seguinte, Vaccari enviou: “Conserte as duas faixas arranhadas, caso tenha solução”.

…Qual é a música? Orlando Silva, deputado pelo PC do B, não recebeu recursos da OAS, mas a Direção Nacional da sigla foi contemplada com R$ 600 mil logo após as mensagens, em agosto de 2014.

Auto de fé Aliados do vice-presidente, Michel Temer, estão a ponto de fazer uma novena para que as manifestações de 13 março reacendam a chama do impeachment.

Maracujina Luís Inácio Adams (AGU) enviará documento ao TCU esta semana garantindo que o governo não retirou atribuições do tribunal com a nova MP dos acordos de leniência. É mais uma tentativa de acalmar os ministros da corte, ainda inconformados com a medida.

Tá chato, gente Eduardo Cunha aconselhou a bancada mineira do PMDB a fazer uma prévia para decidir seu candidato à liderança da sigla na Câmara. Diz que não vai apoiar nome nenhum se houver dissidência interna.

PT bolado Petistas paulistas reclamam que o partido não tem sido consultado sobre a definição do vice de Fernando Haddad para a campanha de reeleição à Prefeitura de SP. Dizem que Gabriel Chalita, o nome tido como o preferido de Haddad, não agregará tempo de TV diante de sua iminente saída do PMDB.

Insosso “É uma chapa, como dizem, sanduíche de pão com pão”, diz um petista sobre o perfil parecido de Haddad e Chalita.

Não é por aí Haddad, porém, vem dizendo, em conversas reservadas, que apresentará uma lista de pretendentes aos partidos da coligação, como fez em 2012.

apode1101painell

Tio Chamequinho O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anda mais sovina do que de costume. Além da mania de andar pelo Palácio dos Bandeirantes apagando as luzes, o tucano agora pede em reuniões que os papéis de anotações sejam usados sempre frente e verso.


TIROTEIO

O pedido do governo para que a Venezuela respeite as urnas foi tardio. Revela que esteve sempre do lado errado: contra a democracia.

DE SAMUEL MOREIRA (PSDB-SP), deputado federal, sobre nota do Itamaraty em repúdio às ações de Nicolás Maduro para enfraquecer o Congresso de seu país.


CONTRAPONTO

Amin, o lustroso

Em debate na Comissão de Crimes Cibernéticos, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) fazia uma profunda elaboração sobre os poderes masculinos de galanteio:
— O homem faz tudo pelo poder, faz tudo quando quer conquistar uma mulher. Ou estou mentindo? Promete até a lua à mulher e ela acredita. Estou mentindo?
— Há controvérsias — disse Esperidião Amin (PP-SC).
Bolsonaro, inspirado, esbanjou cortesia:
— Vossa Excelência está em condições de oferecer Marte, Júpiter e Saturno, não um reles satélite da Terra! — disse a Amin, a quem, minutos depois, fez novo elogio, ao chamá-lo de deputado de “nobre cabeça brilhante”.