Governo deixará digitais se PT ajudar a salvar Cunha no Conselho de Ética

Por Painel

Pacto maldito Apesar de tentar se esquivar da manobra para livrar Eduardo Cunha do Conselho de Ética, o governo deixará suas digitais na operação caso os três petistas votem a favor do chefe da Câmara. Sendo esse o desfecho, Dilma aparecerá na foto oficial do episódio contrariando o Ministério Público, a OAB, a PF e até mesmo o PT para conseguir salvar sua alma do impeachment. “Não se paga por uma chantagem apenas uma vez”, diz um cacique do partido, prevendo novas ameaças de deposição.

Refém Aliados de Cunha são unânimes em dizer que, mesmo que consiga os votos petistas, o dirigente guardará uma ou mais cartas na maga para continuar pressionando o governo.

Munição A carta pode ser um novo pedido de impeachment ou mesmo o recurso da oposição contra o indeferimento de alguns deles.

Aritmética “É melhor controlar três agora ou 300 depois”, questiona um líder governista, resumindo a estratégia do Planalto para evitar um pedido de impeachment.

Gravidade No encontro de Dilma com líderes partidários nesta terça, o ministro Nelson Barbosa (Planejamento) afirmou que a máquina pública ficará imobilizada a partir da semana que vem caso a nova meta fiscal não seja aprovada nas próximas horas.

Engole o choro Na mesma reunião, um congressista desavisado pediu autorização da presidente da República para defender o aumento da Cide em nome do Planalto. “De jeito nenhum!”, respondeu Dilma, rispidamente.

Extrema-unção Para um dos negociadores da operação de salvamento da Sete Brasil, a empresa responsável pela cadeia do pré-sal entrará em recuperação judicial já no primeiro trimestre do ano que vem.

Pac-Man Um alto representante do sistema bancário afirma que o único com bala na agulha para adquirir o BTG hoje é o grupo JBS. “Eles andam comendo tudo e ainda não têm participação expressiva no setor financeiro”, aposta o executivo.

Vai que cola Ronaldo Caiado (DEM-GO) vai propor ao partido que defenda um plebiscito sobre a renúncia da presidente e de todos os congressistas, com a convocação de novas eleições.

À espera O TCU pode impor mais um revés ao governo Dilma nesta quinta, quando julgará a legalidade e os critérios adotados em edital do MEC para abertura de novos cursos de medicina no âmbito do Mais Médicos.

Em análise Em decisão liminar, a relatora, ministra Ana Arraes, suspendeu a divulgação do resultado por suspeita de irregularidades no processo de seleção.

Deposição A bancada do PT na Assembleia paulista entrou com representação no Ministério Público estadual para pedir o afastamento do secretário de Educação do governo Alckmin, Herman Voorwald.

Me dê motivos Os deputados petistas argumentam que o secretário, “por ineficiência e incapacidade de diálogo”, é o responsável “pela ocupação das escolas estaduais” e “pela intrusão da Polícia Militar em tema de política pública”.

APODE0212PAINEL

Fé na estrada Eduardo Suplicy conseguiu tirar o Renda Básica de Cidadania do papel e anuncia, nesta quinta, que Maricá (RJ) será a primeira cidade a adotar o programa, distribuindo R$ 10 por mês aos 145 mil habitantes. “Começa de maneira modesta”, reconhece Suplicy.

Visita à Folha Geraldo Alckmin (PSDB), governador de São Paulo, visitou ontem a Folha, onde foi recebido em almoço. Estava acompanhado de Marcio Aith, subsecretário de Comunicação do governo do Estado, e Isabel Salgueiro, assessora de imprensa.


TIROTEIO

A viagem de Dilma foi tão rápida que dá a impressão de que a presidente foi se despedir dos outros chefes de Estado.

DE JOSÉ ANÍBAL (PSDB), presidente do Instituto Teotônio Vilela, sobre Dilma, preocupada com o cenário em Brasília, ter encurtado sua viagem ao exterior.


CONTRAPONTO

A força de Paulinho 

Um grupo de deputados perguntava ao deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) sobre o processo que Paulinho da Força (SD-SP) move contra ele no Conselho de Ética.
Alencar falava que Leonardo Boff, Ivo Lesbaupin e Frei Betto organizaram um abaixo-assinado em apoio ao seu mandato e que já tinha assinaturas de várias personalidades. O deputado começou, então, a elencá-las: Chico Buarque, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Ivan Lins, Letícia Sabatella, Maitê Proença…
Até que um dos colegas da Câmara interrompeu:
–Já basta, Chico! Agradeça ao Paulinho, ele te deu a maior força!