Busca e apreensão de Bumlai tem sal de exorcismo e livro anticorrupção

Por Painel

Sessão de descarrego De todas as apreensões feitas pela Lava Jato nas casa e nas empresas de José Carlos Bumlai, duas intrigaram os agentes da PF: um livro intitulado “O Combate à Corrupção nas Prefeituras do Brasil” e um saco de “sal exorcizado”, amuleto espiritual produzido para “expulsar demônios” e “proteger os lugares das influências e presenças maléficas”. As duas preciosidades acabaram ofuscando as notas de dólares, euros e reais, totalizando R$ 734 mil, encontradas na operação Passe Livre.

Sem pressa Tudo indica que Bumlai passará um bom tempo preso. Investigadores do caso apostam na personalidade do pecuarista como estímulo para que faça uma delação premiada.

Caviar lifestyle “Bumlai é bon vivant, nascido em berço chique e sem ideologia. Amigo de ocasião. Ele falará”, diz uma importante autoridade da operação.

Boca aberta Outros presos –como João Vaccari e José Dirceu– também ofereciam riscos, mas se calaram por serem “soldados do partido”.

Lá e cá Apesar da proximidade do ex-presidente Lula com o empresário do setor agropecuário, procuradores e policiais que apuram o caso avaliam que, neste momento, o PT estaria em situação bem mais complicada.

Chiclete Ministros lamentavam: a cada tentativa de respiro do governo, a Lava Jato trata de trazer a crise de volta para o colo de Dilma.

Fui por aí Dilma passará a próxima semana em viagem oficial ao exterior. Se a crise ficar restrita ao antecessor, avaliam auxiliares, a presidente ganha por estar distante do imbróglio. Se o problema contaminar o Planalto, o Executivo perde poder de ação.

apode2511painel

Atchim Apesar da forte movimentação de petistas do governo após a prisão de José Carlos Bumlai, a presidente passou o dia em ritmo reduzido. Dilma não consegue sair de uma gripe que, entre idas e vindas, já dura mais de um mês.

Hora certa? Em meio ao caos de Mariana, o prefeito da cidade, Duarte Junior, pediu formalmente ao Ministério das Relações Exteriores para integrar a delegação brasileira que viaja a Paris para participar da COP 21.

Até tu Como havia lama da Vale na barragem que se rompeu, o Ministério do Meio Ambiente abriu notificação para saber se existia licença ambiental estadual autorizando o escoamento de rejeitos de mineração para o reservatório que vazou em Mariana.

Fora de timing Em meio a tantas dúvidas sobre as causas da tragédia, uma comissão do Senado deve aprovar nesta quarta projeto de Romero Jucá (PMDB-RR) simplificando o licenciamento ambiental para grandes obras. O governo tentou, sem sucesso, retirar a discussão da pauta.

Sem clima Diplomatas demonstram ceticismo com o resultado da conferência do clima em Paris. O receio é de um acordo muito superficial, o que exigiria a convocação de um outro encontro internacional para sacramentar o pacto pela redução das emissões de carbono.

A regra… Emissários do governador de São Paulo calculam ter diminuído a influência do senador Aécio Neves na bancada do PSDB na Câmara. Nas contas dos paulistas, 27 dos 54 deputados seriam, agora, pró-Alckmin.

… do jogo O grupo trabalha para derrubar a influência do atual líder, Carlos Sampaio (SP), ligado a Aécio, e tirar do páreo outros aliados do mineiro cotados para ocupar a vaga de líder da bancada na Câmara.

Garoto-propaganda O PRB decidiu colocar Fausto Pinato (PRB-SP), relator do processo de cassação de Eduardo Cunha, nas inserções de TV do partido que vão ao ar na próxima semana.


TIROTEIO

Explicita o desrespeito à atuação da mulher na política e dá o inaceitável exemplo de que a violência contra mulher pode ficar impune.

DE JANDIRA FEGHALI (PC do B-RJ), sobre o Conselho de Ética arquivar o processo contra Alberto Fraga, acusado de incitar a violência contra a mulher.


CONTRAPONTO

Me representa!

Antes de o governador Geraldo Alckmin abrir o seminário sobre meio ambiente e sustentabilidade do Instituto Teotônio Vilela, fundação do PSDB, nesta segunda, o senador Aloysio Nunes pediu o microfone:
–O senador José Serra chegou aqui bem cedo, eram 7h45. Abriu a sala, mas teve que ir embora e me deixou aqui para representá-lo –disse, para risos da plateia.
Pouco depois, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso retomou a lembrança sobre a fama de Serra:
–Apesar do que disse o Aloysio, quem representa o Serra aqui sou eu. Ele me telefonou para dizer que não viria porque era muito cedo para ele!